Allianz Parque

Av. Francisco Matarazzo, 1705 - Água Branca - São Paulo/SP - CEP 05001-200
Capacidade: 43.713 pessoas em jogos e 55 mil em shows
Dimensões do campo: 105m x 68m
www.allianzparque.com.br

Inauguração

19/11/2014

Recorde de Público

41.256

Moderno e imponente, o Allianz Parque é a principal arena multiuso da América Latina. Localizada no coração de São Paulo, maior metrópole do continente, no mesmo solo que por mais de 100 anos abrigou o Parque Antarctica e, posteriormente, o Estádio Palestra Italia, a casa do Palmeiras foi reinaugurada em 2014 como um marco do centenário do clube e hoje é um dos grandes orgulhos da torcida alviverde.

O caminho para a transformação do velho Palestra foi aberto em 2008, na Assembleia de Sócios do clube que aprovou a cessão do uso de superfície do terreno para exploração de terceiros, e teve um ponto de partida dois anos depois, quando Palmeiras e WTorre, empresa responsável pela reforma, assinaram contrato e deram início às obras, que custaram cerca de R$ 630 milhões e foi totalmente custeada pela parceira. O acordo de 30 anos entre as partes prevê ainda que o Maior Campeão do Brasil fique com toda operação e renda em dias de jogos e receba um percentual crescente em patrocínios, serviços, aluguel de camarotes e na realização de quaisquer outros eventos no local.

O Allianz Parque atende a todas as normas da Fifa e dispõem de 43.713 cadeiras cobertas, sendo 25.395 no anel inferior, 3.430 nos dois andares intermediários (são 178 camarotes privativos de 12 a 21 lugares cada) e 14.888 no anel superior – os assentos são pintados de três tons de verde que se intercalam, originando um desenho geométrico inspirado nas folhas das palmeiras. No topo da estrutura estão os dois telões com área superior a 103m², e em dias de grandes espetáculos a capacidade sobe para 55 mil pessoas com a ocupação da área do gramado. Existe também a possibilidade de utilização do anfiteatro, com capacidade de 12 mil pessoas (incluindo um centro de convenções com estrutura modular para até 1.500 visitantes), além de diversos espaços de diferentes tamanhos para eventos corporativos.

Na área com acesso ao campo, há dois vestiários para as equipes (um com 355 m² e o outro com 270 m²), um vestiário exclusivo para árbitros, sete salas de apoio, louge de acesso VIP e central de mídia para dezenas de jornalistas. O complexo conta ainda com isolamento acústico, cabines e tribuna de imprensa com posicionamento privilegiado, uma cozinha central de 1.500 m² e dez cozinhas de apoio com serviço de buffet, um restaurante, lanchonetes, quiosques de atendimento ao público, lojas, banheiros, ambulatórios médicos e estacionamento coberto para até 2.000 carros, com vagas exclusivas para motocicletas e bicicletário.

Em 2017, o Allianz Parque foi o primeiro estádio do Brasil a receber o Selo Guiaderodas pela acessibilidade e atendimento a pessoas com dificuldades de locomoção. São 889 espaços para cadeirantes, 778 assentos para pessoas com mobilidade reduzida, 122 assentos para obesos, 63 banheiros e 15 elevadores exclusivos, 26 escadas rolantes, rampas de acesso e bilheterias especiais. No estacionamento, há 49 vagas localizadas próximas aos elevadores e 78 vagas para idosos. A estrutura vai além das recomendações federal e da Fifa.

Eleita a arena mais espetacular do mundo pelo site espanhol Elgoldigital.com e apontada como uma nova joia arquitetônica contemporânea de São Paulo pelo site Goal.com na versão italiana, a casa palmeirense também dispõe de um completo plano de sustentabilidade, com destaque para o sistema de captação e reutilização da água da chuva, aliviando as galerias pluviais da região.

 

Os naming rights do local foram adquiridos em 2013 pela seguradora alemã Allianz, a mesma que batiza outros sete estádios ao redor do mundo: Allianz Arena, em Munique (Alemanha), onde atuam o Bayern de Munique e o Munique 1860; Allianz Stadium, em Turim (Itália), que pertence à Juventus; Allianz Riviera, em Nice (França), casa do Olympique de Nice; Allianz Stadion, em Viena (Austria), do Rapid Viena; Allianz Field, em Minnesota (EUA), que abriga o Minnesota United FC; Allianz Stadium, em Sydney (Austrália), que tem como mandantes três times de rúgbi e um de futebol; Allianz Park, em Londres (Inglaterra), onde atua outra equipe de rúgbi. A escolha do nome foi em votação aberta ao público na internet – a opção Allianz Parque recebeu 89% dos votos para contra 7% para Allianz Center e 4% para Allianz 360°.

A despedida do antigo Palestra Italia em jogos de competição aconteceu em maio de 2010, diante do Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro (vitória por 4 a 2, com gols de Ewerthon (dois), Maurício Ramos e Cleiton Xavier), e em julho daquele ano um amistoso diante do Boca Juniors, da Argentina, pôs fim oficialmente ao período que antecedeu o Allianz Parque. Desde então, o Palmeiras passou a mandar seus jogos no Pacaembu, no Canindé, na Arena Barueri e em alguns estádios do interior enquanto as obras seguiam a todo vapor.

Em 2014, a arena entrou na fase final de reformas e passou a realizar eventos-teste antes da liberação para uso do Palmeiras em jogos de futebol. No dia 27 de setembro, por exemplo, o filme “12 de Junho de 1993 – O Dia da Paixão Palmeirense” foi exibido no anfiteatro para 3 mil convidados. Pouco menos de um mês depois, em 22 de outubro, cerca de mil pessoas participaram da gravação do clipe oficial do samba-enredo da Escola de Samba Mancha Verde, que naquele ano homenageou o centenário do Verdão. A bola rolou pela primeira vez no gramado do Allianz Parque no dia 25 de outubro, em jogo festivo promovido em homenagem ao ídolo Ademir da Guia para 10 mil convidados – a partida terminou 3 a 3 (Ademir, de pênalti, fez o primeiro gol no novo campo) e contou com a presença de diversos jogadores importantes da história do Verdão.

Longe de casa havia quatro anos, o Palmeiras marcou a abertura oficial do Allianz Parque para o dia 19 de novembro, diante do Sport, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro 2014 (vitória pernambucana por 2 a 0). No total, 35.939 pessoas estiveram presentes à festa, gerando a maior renda já registrada entre todos os clubes paulistas na história: R$ 4.915.885,00, número só superado pelos R$ 5.336.631,25 arrecadados na final da Copa do Brasil de 2015. No segundo embate no Allianz Parque, no dia 07 de dezembro, o Verdão recebeu o Atlético-PR e, aos 19 minutos da etapa inicial, o atacante Henrique Dourado marcou, de pênalti, o que seria eternizado como o primeiro gol palmeirense na moderna arena. A partida terminou 1 a 1.

Ainda em 2014, o Allianz Parque recebeu o seu primeiro grande espetáculo musical. A honra coube ao britânico Paul Mccartney, que se apresentou nos dias 25 e 26 de novembro e ganhou até uma área personalizada na arena. Nos anos seguintes, passariam pelo local nomes como Aerosmith, Andrea Bocelli, Bon Jovi, Coldplay, David Gilmour, Ed Sheeran, Elton John, Eros Ramazzotti, Foo Fighters, Guns N’ Roses, Iron Maiden, John Mayer, Justin Bieber, Katy Perry, Maroon 5, Muse, Ozzy Osbourne, Phil Collins, Rod Stewart, Roger Waters, Shakira e The Who, entre outros.

O ano de 2015 chegou para mostrar que Palmeiras e Allianz Parque seria, indubitavelmente, uma união vencedora. O jogo de estreia foi contra o Shandong Luneng, da China, e marcou o primeiro de muitos triunfos do Verdão na arena. Com gols de Leandro Pereira, Lucas e Cristaldo, os anfitriões venceram por 3 a 1 o time oriental naquele que foi também o primeiro jogo internacional da nova casa palestrina. Em março, o meio-campista Robinho fez o que, para muitos, até hoje é o gol mais bonito da história do Allianz Parque: em partida válida pelo Campeonato Paulista, contra o São Paulo, o jogador dominou bola mal reposta pelo goleiro Rogério Ceni e, com incrível felicidade, acertou um chute de cobertura quase do meio-campo. Golaço!

No fim da temporada, com menos de um ano de existência, o Allianz Parque recebeu sua primeira partida decisiva. A final da Copa do Brasil, disputada entre Palmeiras e Santos, chegou à arena alviverde após o time do litoral paulista vencer o primeiro jogo por 1 a 0. Com a obrigação de repetir a vantagem de gols para levar para os pênaltis, o Verdão, com show de Dudu, abriu 2 a 0 no marcador e encaminhou a conquista, mas foi castigado no fim da partida e sofreu um tento, que levou a decisão para a marca da cal. Nas cobranças, o goleiro Fernando Prass foi incumbido de bater o quinto e último pênalti. Se ele fizesse, o Palmeiras seria campeão – e ele, com um mosaico gigante da sua própria imagem do outro lado do campo, não decepcionou. Palmeiras, tricampeão da Copa do Brasil e campeão no Allianz Parque pela primeira vez.

No ano seguinte, com a arena já com a aura de campeã, o Verdão fez campanha brilhante no Campeonato Brasileiro 2016 e, depois de 22 anos, faturou o título da principal competição do país. O jogo derradeiro, de novo, aconteceu no Allianz Parque: diante da Chapecoense, o Palmeiras, com gol do lateral-direito Fabiano, venceu por 1 a 0 e ergueu a taça de eneacampeão. Na ocasião, a presença de 40.986 pagantes decretou o novo recorde de público da casa palmeirense, superando os 40.283 que assistiram à conquista do Campeonato Paulista de 1976 diante do XV de Piracicaba após vitória por 1 a 0, gol de Jorge Mendonça.

Em 2018, o Maior Campeão do Brasil voltou a conquistar o Campeonato Brasileiro. A partida decisiva aconteceu no Rio de Janeiro, diante do Vasco da Gama, no estádio São Januário. No entanto, o Allianz Parque não ficou de fora da festa, afinal, a taça de campeão foi entregue apenas na rodada seguinte, contra o Vitória – triunfo por 3 a 2. Nesta partida, a arena registrou o recorde de público que dura até hoje: 41.256 pessoas.

Além de jogos (e títulos) do Palmeiras e grandes shows musicais, a arena alviverde também já foi palco de exibição da Seleção Brasileira. Em 2015, em um amistoso contra o México vencido pelo Brasil por 2 a 0, e em 2017, durante as Eliminatórias da Copa do Mundo 2018, contra o Chile, no qual o atacante Gabriel Jesus, joia das categorias de base do Verdão, marcou duas vezes na vitória por 3 a 0 – o outro tento foi anotado pelo meio-campista Paulinho.

Quem mais jogou
Total
1 Dudu 139
2 Willian 105
3 Felipe Melo 98
4 Fernando Prass 86
5 Vitor Hugo 75
Quem mais fez gols
Total
1 Dudu 35
2 Willian 28
3 Raphael Veiga 21
4 Borja 19
5 Luiz Adriano 15

136
Vitórias

42
Empates

36
Derrotas

398
Gols Marcados

169
Gols Sofridos

Gol mais rápido

15s

Raphael Veiga - 07/07/2021

Gol mais demorado

54:13s

Fabiano - 12/04/2017

Títulos

Campeonato Brasileiro: 2016 e 2018
Copa do Brasil: 2015 e 2020
Campeonato Paulista: 2020
Outros títulos
Campeonato Brasileiro Sub-20: 2018
Campeonato Paulista Sub-15: 2017
Campeonato Paulista Sub-11: 2017

Primeira vitória

3

1

Maior goleada

6

0

Último jogo

1

0

Desenvolvido por Foursys