Departamento de Comunicação

O técnico Abel Ferreira durante coletiva de imprensa no Maracanã. (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

A um dia da grande decisão da Conmebol Libertadores, que será disputada neste sábado (30), às 17h, contra o Santos, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro-RJ, o técnico Abel Ferreira segue se preparando para um dos jogos mais importantes da história do Palmeiras. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (29), no local do jogo, o comandante português comentou sobre a finalíssima com o time alvinegro.

“Cada jogo tem uma história diferente, e eu farei o que sempre fiz em todos os jogos. Temos de preparar todos os jogadores, estar atento aos detalhes, seguir os mesmos rituais e acreditar nos protagonistas, que são os jogadores. Amanhã (sábado), mais do que nunca, temos de focar primeiramente em nós. Temos de ser fieis à nossa identidade e à nossa forma de atacar e de defender. Independentemente de como o adversário jogará, ficará a nossa identidade”, declarou o treinador, que não pretende alterar o estilo de jogo do Verdão no confronto decisivo deste fim de semana.

“Estamos aqui por conta dos jogos que fizemos. Não alteraremos a forma de pensar, a equipe que acreditamos nos trouxe até aqui. É midiático, é a primeira vez que tenho tantos jornalistas na minha frente. É diferente de um jogo normal, recebi mensagens de várias pessoas, mas nós, que somos profissionais, temos de ter o mesmo foco. Eu prefiro sentir toda essa emoção, ansiedade, do que estar em casa no sofá vendo as finais. Estamos aqui por méritos próprios, temos de desfrutar e viver isso com alegria, intensidade e prazer. Temos de fazer um jogo com prazer e equilibrados”, afirmou. “É um jogo único, mas o nosso objetivo, além de chegar à final, é chegar e ganhar”, emendou.

A taça da Libertadores pode ser, inclusive, a primeira da carreira de Abel Ferreira. “É uma oportunidade única, um desafio, uma emoção, um prazer e uma honra poder estar aqui hoje e amanhã disputar um título. O Maracanã significa isso para mim, o templo do futebol”, falou. “É a junção do talento, da sabedoria e da garra. Tenho certeza de que amanhã Portugal será do Palmeiras. É verdade que já teve um treinador que atravessou o Atlântico e abriu as portas para nós (treinadores portugueses), isso eu não esqueço”, completou.

Já sobre a possibilidade de utilizar Felipe Melo desde o início do embate, Abel foi direto. “Tenho sido honesto na comunicação feita com vocês, e o Felipe é o jogador mais titular do Palmeiras. Ele tem uma experiência grande, uma vibração enorme, ajuda dentro e fora do campo, e seguramente nos ajudará muito amanhã. Se será no início ou no decorrer do jogo, decidirei depois. Ele é um colecionador de títulos e, no que depender de mim, faremos de tudo para ter mais um”, concluiu o técnico.

‘O Maracanã significa isso para mim, o templo do futebol’, revelou o técnico português (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Departamento de Comunicação

Titular em todas as partidas do Palmeiras na Conmebol Libertadores 2020, Gustavo Gómez tem sido um dos pilares do time comandado pelo técnico Abel Ferreira, e não será diferente na grande final deste sábado (30), às 17h, contra o Santos, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro-RJ. Nesta sexta-feira (29), no local da partida, o zagueiro falou com os jornalistas sobre a emoção de participar da decisão do principal torneio de clubes das Américas.

“É um orgulho jogar uma final de Libertadores, é o sonho de cada jogador e poucos conseguem chegar à final. Quando eu cheguei aqui (ao Palmeiras), era o meu maior sonho conquistar uma Libertadores. Obviamente trato de fazer o meu melhor pelo meu país também, é um orgulho ser paraguaio. O Arce já fez história aqui, quero fazer também”, declarou o defensor, citando o compatriota Arce, que conquistou a Libertadores de 1999 com o Alviverde.

O técnico Abel Ferreira e o zagueiro Gustavo Gómez (à direita) durante coletiva de imprensa (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

“Estamos trabalhando e descansando bem para fazer um grande jogo. A ansiedade está aí, mas também temos de desfrutar o momento. É um momento único, poucos jogadores conseguem jogar a final da Libertadores. Tem pressão, ansiedade, mas a gente está desfrutando este momento”, falou. “O nosso time está preparado, estamos há alguns dias nos preparando para o jogo de amanhã. Estará quente, mas estamos nos hidratando, todos estão bem. Se Deus quiser, faremos um grande jogo”, completou.

Sobre a falta de torcedores no Maracanã, Gómez mostrou compreensão com o atual momento do mundo devido à pandemia de Covid-19. “Como todo mundo sabe, o melhor é ficar em casa e não fazer aglomeração. Não é o momento, temos de aceitar isso. Será uma final diferente, estamos mentalizando, focados. O nosso sonho está em 90 minutos”, concluiu o paraguaio.

A coletiva desta sexta-feira (29) foi no estádio do Maracanã (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)