Libertadores 2020 - 4ª rodada
23/09 | 21H30 | Defensores del Chaco

Guaraní-PAR x Palmeiras: informações, estatísticas e curiosidades

Pré-jogo: Guaraní-PAR x Palmeiras l CONMEBOL Libertadores (4ª rodada)
Data e hora: 23/09/2020 (quarta-feira) l 21h30
Local: Defensores Del Chaco, em Assunção (Paraguai)
Transmissão: SBT e FOX Sports
Pendurado: Gabriel Menino
Suspensos: nenhum
Voltam de suspensão: nenhum

O Palmeiras volta a sua atenção para a Conmebol Libertadores 2020 nesta quarta-feira (23) ao encarar o Guaraní-PAR, às 21h30 (de Brasília), em Assunção (PAR), pela quarta rodada da fase de grupos, visando classificação antecipada às oitavas de final – em caso de vitória, o time de Vanderlei Luxemburgo irá a 12 pontos, abrindo seis de vantagem em relação ao segundo colocado, o próprio Guaraní-PAR, e oito sobre o Bolívar-BOL, atualmente na terceira posição, faltando duas rodadas para o fim.

Apenas Palmeiras e Nacional-URU (grupo F) estão com 100% de aproveitamento na competição continental. Os uruguaios têm quatro vitórias em quatro jogos, enquanto o Verdão tem três triunfos em três partidas: venceu o Tigre-ARG por 2 a 0 em Buenos Aires (gols de Luiz Adriano e Willian), o Guaraní-PAR por 3 a 1 no Allianz Parque (três gols de Luiz Adriano) e o Bolívar-BOL por 2 a 1 em La Paz (gols de Willian e Gabriel Menino).

A delegação alviverde viajou para Assunção logo após o empate por 1 a 1 com o Grêmio (gol de Raphael Veiga), no domingo (20), em Porto Alegre (RS), pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na ocasião, em relação ao time que vencera o Bolívar-BOL, o zagueiro Luan deu lugar ao retorno de Felipe Melo, que estava fora havia dez jogos por lesão, e Zé Rafael, suspenso, abriu espaço para Danilo, que estreou como titular. Desta forma, o Verdão foi a campo com: Weverton; Marcos Rocha, Felipe Melo, Gustavo Gómez e Matías Viña; Ramires (Wesley, 24’/2ºT), Gabriel Menino (Bruno Henrique, intervalo), Danilo e Raphael Veiga (Vitor Hugo, 41’/2ºT); Rony (Gabriel Veron, 14’/2ºT) e Willian (Luiz Adriano, 24’/2ºT).

>> Curiosidade: o Palmeiras é o único clube brasileiro que efetuou as cinco substituições possíveis em todos os jogos desde que foi implementada a nova regra.

MAIOR INVENCIBILIDADE DO CLUBE NOS ÚLTIMOS OITO ANOS

Invicto há 16 jogos na temporada (oito vitórias e oito empates), o Palmeiras já ostenta a maior série invicta dos últimos oito anos. A última vez que o time ficou por pelo menos 16 partidas sem derrotas foi entre 13/11/2011 e 21/03/2012, quando atingiu 22 jogos de invencibilidade (14 vitórias e oito empates).

Dos 20 clubes que disputam a Série A do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras é o que está há mais tempo invicto na temporada. Em seguida, aparece o Santos, com seis duelos de invencibilidade. E mais: nas últimas 24 partidas, sofreu apenas uma derrota, com 13 vitórias e 11 empates, 33 gols marcados e 16 tomados; já nas últimas 33 partidas (incluindo duas de 2019), só duas derrotas, com 18 vitórias e 13 empates, 51 gols marcados e 20 sofridos.

INVICTO HÁ OITO PARTIDAS JOGANDO COMO VISITANTE

Como visitante, o Palmeiras ostenta uma série invicta de oito jogos, sendo quatro vitórias e quatro empates. O último revés fora de seus domínios foi há dois meses, em 22/07, para o Corinthians, na arena rival, no jogo que marcou a retomada do calendário do futebol em meio à pandemia de Covid-19. Depois, o Verdão emplacou a seguinte sequência: empate com o Corinthians (0 a 0, Paulista), empate contra o Fluminense (1 a 1, Brasileiro), vitória sobre o Athletico-PR (0 a 1, Brasileiro), empate com o Bahia (1 a 1, Brasileiro), vitória diante do Bragantino (1 a 2, Brasileiro), triunfo sobre o Corinthians (0 a 2, Brasileiro), vitória contra o Club Bolívar-BOL (1 a 2, Libertadores) e empate com o Grêmio (1 a 1, Brasileiro).

MENOR ÍNDICE DE DERROTAS NA TEMPORADA

Somando todas as partidas de campeonato disputadas pelos 20 clubes da Série A do Brasileiro em 2020 (portanto, excluindo amistosos e torneios amistosos), o Palmeiras tem o menor número de derrotas (duas contra cinco de Flamengo e Atlético-MG) e também o menor percentual de derrotas: 6,8% (duas em 29 jogos), seguido pelo Flamengo, com 15,1% (cinco em 33 partidas).

MENOR ÍNDICE DE GOLS SOFRIDOS NA TEMPORADA

Assim como nos últimos anos, o Palmeiras mantém ótimos números defensivos em 2020. A média de 0,62 gol sofrido por partida (18 gols em 29 jogos, sem contar torneios amistosos) é a melhor entre os 20 clubes que disputam a Série A do Brasileiro – em segundo lugar aparece o Internacional, com 0,66 (21 gols em 32 jogos). Em números absolutos, o Palmeiras também é o primeiro colocado, seguido por Internacional, Fortaleza e Atlético-GO, todos com 21 gols sofridos.

O Verdão também lidera o quesito no cenário de visitante, com média de 0,53 (oito gols em 15 partidas), seguido pelo Grêmio, com 0,56 (nove em 16). Além disso, o time comandado por Vanderlei Luxemburgo passou 53,3% dos jogos como visitante sem sofrer gols (oito de 15) – é o segundo melhor índice entre todos os clubes, atrás apenas do Grêmio, com 56,2% (nove de 16 jogos).

ATAQUE EM BOA FASE: GOLS MARCADOS NAS ÚLTIMAS 12 PARTIDAS

O Palmeiras balançou as redes dos adversários nas últimas 12 partidas disputadas (incluindo uma do Paulista – a primeira da série – e uma da Libertadores), com um total de 17 gols marcados (média de 1,4 por jogo). Pelo Campeonato Brasileiro, apenas Palmeiras e Goiás marcaram todas as vezes em que entraram em campo.

Dos cinco compromissos mais recentes, sendo quatro como visitante, o Verdão marcou duas vezes contra RB Bragantino, Corinthians e Sport, pelo Brasileiro, e Bolívar-BOL, pela Libertadores. Contra o Grêmio, o último duelo pelo Brasileiro, o Alviverde anotou apenas um tento. Nas 31 partidas do Palmeiras na temporada, o Verdão só passou em branco seis vezes – a última, no primeiro jogo da final do Paulista contra o Corinthians (0 a 0 na arena rival).

NÚMERO DE VIRADAS EM 2020 SUPERA SOMA DE 2019 E 2018

Na atual temporada, o Palmeiras já venceu mais jogos de virada do que nas duas temporadas anteriores juntas. Até aqui, são quatro reviravoltas no placar em 2020 (2 a 1 diante do New York City-EUA, pela Florida Cup; 3 a 1 no Mirassol, pelo Paulista; 2 a 1 no Água Santa, pelo Paulista; e 2 a 1 no RB Bragantino, pelo Brasileiro), enquanto em 2019 houve apenas uma (2 a 1 diante do Goiás, na estreia de Mano Menezes, pelo Brasileiro) e em 2018 foram duas (2 a 1 sobre o Red Bull Brasil, pelo Paulista, e 3 a 1 sobre o São Paulo, pelo Brasileiro, ambas com Roger Machado).

Ao todo, o time comandado por Vanderlei Luxemburgo saiu atrás do marcador oito vezes neste ano e conseguiu reagir em seis: além das quatro vitórias de virada, buscou o empate com o Internacional, na 7ª rodada do Brasileiro, nos acréscimos (1 a 1), e diante do Sport (2 a 2 – chegou a virar, mas sofreu novamente o empate), perdendo apenas para RB Bragantino (2 a 1, pelo Paulista) e Corinthians (1 a 0, também pelo Paulista).

72,72% DOS GOLS DO ANO MARCADOS NO SEGUNDO TEMPO

A exemplo do gol de Raphael Veiga no empate por 1 a 1 contra o Grêmio, no último domingo (20), aos 25 minutos do segundo tempo, o Palmeiras balança as redes dos adversários muito mais vezes na etapa final do que no primeiro tempo das partidas. Dos 44 gols do Verdão na temporada, 32 foram marcados no período derradeiro (72,72%), enquanto apenas 12 (ou seja, 27,28%) foram marcados nos primeiros 45 minutos.

NÚMEROS GERAIS NA TEMPORADA 2020
J: 31
V: 16
E: 13
D: 2
GP: 44
GC: 19

NÚMEROS NA LIBERTADORES 2020
J: 3
V: 3
E: 0
D: 0
GP: 7
GC: 2

NÚMEROS NO BRASILEIRO 2020
J: 10
V: 4
E: 6
D: 0
GP: 14
GC: 9

NÚMEROS NO PAULISTA 2020
J: 16
V: 8
E: 6
D: 2
GP: 21
GC: 7

NÚMEROS NA FORIDA CUP 2020
J: 2
V: 1
E: 1
D: 0
GP: 2
GC: 1

VERDÃO PODE ALCANÇAR LIDERANÇA ENTRE OS BRASILEIROS COM MAIS VITÓRIAS NA LIBERTADORES

Com 101 triunfos ao longo de suas participações na Libertadores, o Palmeiras é o segundo time brasileiro que mais venceu na competição, à frente do Cruzeiro, terceiro colocado com 95, e está a uma vitória do líder Grêmio, que tem 102 e encara o rival Internacional também nesta quarta-feira (23).

Melhor ainda é o retrospecto com visitante. O Palmeiras é o brasileiro com mais vitórias fora de casa na história da Libertadores: são 38 triunfos longe de seus domínios, quatro a mais do que o Cruzeiro, segundo colocado com 34. Nas últimas 13 vezes em que atuou no campo do adversário pela competição, o Verdão venceu dez, empatando uma e perdendo só duas.

Em casa, o Palmeiras figura na 3ª colocação dentre os times nacionais com mais vitórias: são 63 triunfos, atrás somente do São Paulo (segundo colocado, com 68) e do Grêmio (líder, com 69).

PALMEIRAS JÁ É O CLUBE BRASILEIRO COM MAIS GOLS NA LIBERTADORES

O Palmeiras também é o clube brasileiro com mais gols na história da Libertadores: são 337 bolas na rede, que colocam a equipe palestrina na 8ª colocação do ranking geral, considerando times de qualquer nacionalidade.

1º – River Plate (ARG) – 575 gols em 353 jogos
2º – Peñarol (URU) – 547 gols em 365 jogos
3º – Nacional (URU) – 541 gols em 386 jogos
4º – Boca Juniors (ARG) – 455 gols em 290 jogos
5º – Olimpia (PAR) – 435 gols em 305 jogos
6º – Cerro Porteño (PAR) – 401 gols em 309 jogos
7º – Bolívar (BOL) – 340 gols em 233 jogos
8º – Palmeiras (BRA) – 337 gols em 187 jogos
9º – Colo-Colo (CHI) – 335 gols em 237 jogos
10º – Universidad Católica (CHI) – 333 gols em 218 jogos

O Alviverde também é o time brasileiro com mais gols como visitante com 140 tentos anotados fora de casa, e o segundo brasileiro com mais gols como mandante, com 197 bolas na rede, só atrás do Cruzeiro, com 201 gols.

Ao longo de sua trajetória na mais importante competição das Américas, o Alviverde já contou com cinco artilheiros: Tupãzinho (1968, com 11 gols), Lopes (em 2001, com nove gols), Marcinho e Washington (ambos em 2006, com cinco gols cada um) e Borja (em 2018, com nove gols).

VERDÃO TEM O MELHOR INÍCIO DE LIBERTADORES DOS ÚLTIMOS 52 ANOS

O Palmeiras não iniciava uma Libertadores com três vitórias seguidas desde 1968, quando participou da competição pela segunda vez em sua história e obteve cinco triunfos seguidos antes de empatar pela primeira vez – naquele ano, o Verdão se sagrou vice-campeão do torneio. Desde então, foram 17 edições e, no máximo, duas vitórias seguidas a partir da estreia.

CLUBE BRASILEIRO COM MAIS LIBERTADORES DISPUTADAS

Tradicional na competição, o Palmeiras é um dos três clubes brasileiros com mais edições de Libertadores disputadas desde 1960: esta é a 20ª, assim como Grêmio e São Paulo, sendo a quinta vez consecutiva, feito inédito na história alviverde – ao todo, são 187 jogos, com 101 vitórias, 34 empates e 52 derrotas (337 gols marcados e 204 sofridos).

O Palmeiras ainda carrega a fama histórica de ter sido o primeiro brasileiro a ter disputado uma final de Libertadores: em 1961, quando enfrentou o Peñarol-URU na grande decisão e ficou com o vice-campeonato. O Alviverde chegou à final também em 1968 e 2000, além de 1999, quando foi campeão, e alcançou a fase semifinal em 1971 e 2001.

TIME DE MELHOR CAMPANHA NAS ÚLTIMAS DUAS EDIÇÕES

O Palmeiras foi o dono da melhor campanha da fase de grupos da Libertadores nas duas últimas edições. Na temporada passada, foram 15 pontos conquistados, com cinco triunfos (duas vitórias sobre o Junior Barranquillla-COL, duas sobre o Melgar-PER e mais uma diante do San Lorenzo-ARG) e apenas uma derrota (San Lorenzo, na Argentina), além de 13 gols marcados e só um sofrido (Cruzeiro também fez 15 pontos, mas ficou atrás no saldo de gols) – aproveitamento de 83,3%.

Já em 2018, o Verdão foi ainda melhor, somando 16 pontos (cinco vitórias e um empate, com 14 gols marcados e três gols sofridos) – aproveitamento de 88,8%. Naquele ano, o Palmeiras alcançou uma façanha inédita dentre clubes brasileiros: venceu em seis países diferentes em uma mesma edição da Libertadores, acumulando triunfos na Colômbia (Junior Barranquilla), Argentina (Boca Juniors), Peru (Alianza Lima), Paraguai (Cerro Porteño), Chile (Colo Colo) e no próprio Brasil (Alianza Lima, Junior Barranquilla e Colo-Colo). Antes, o Verdão estava empatado com outros cinco times nacionais que conseguiram vencer em cinco países diferentes na Libertadores: Cruzeiro (1976), Flamengo (1981), Vasco (2001), Santos (2007) e Grêmio (2009).

Números gerais na Libertadores:

Retrospecto geral: 187 jogos, 101 vitórias, 34 empates, 52 derrotas, 337 gols marcados e 204 gols sofridos
Mandante: 92 jogos, 63 vitórias, 17 empates, 12 derrotas, 197 gols marcados e 75 gols sofridos
Visitante: 94 jogos, 38 vitórias, 17 empates, 39 derrotas, 140 gols marcados e 127 gols sofridos
Neutro: 1 jogo, 1 derrota e 2 gols sofridos

Primeira vitória: Independiente-ARG 0x2 Palmeiras (gols de Gildo e Zequinha) – 04/05/1961 –Estádio Presidente Perón (Avellaneda-ARG)
Última vitória:  16/09/2020 Bolívar-BOL 1×2 Palmeiras (gols de Willian e Gabriel Menino) –Hernando Siles (La Paz-BOL)
Na ocasião, o técnico Vanderlei Luxemburgo mandou a campo Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Viña; Ramires (Bruno Henrique, 8'/2ºT), Gabriel Menino, Zé Rafael (Gustavo Scarpa, 40'/2ºT) e Raphael Veiga (Danilo, 28'/2ºT); Rony (Gabriel Veron, 29'/2ºT) e Willian (Vitor Hugo, 40'/2ºT).
Maior série de vitórias no geral: 6 vitórias, entre 07/02/1971 e 14/04/1971
Maior série de vitórias em casa: 9 vitórias, entre 05/05/1999 e 06/06/2000
Maior série de vitórias fora de casa: 5 vitórias, entre 01/03/2018 e 20/09/2018
Maior série invicta no geral: 10 jogos, entre 16/05/2001 e 16/03/2005
Maior série invicta em casa: 34 jogos, entre 12/04/1979 e 12/05/2005
Maior série invicta fora de casa: 5 jogos, entre 01/03/2018 e 20/09/2018
Maior goleada no geral e em casa: Palmeiras 7×0 El Nacional-EQU (gols de Edmundo duas vezes, Válber duas vezes, Rivaldo duas vezes e Paulo Isidoro) – 04/05/1995 – Estádio Palestra Italia (São Paulo-SP)
Maior goleada fora de casa: 25/4/2019 Melgar-PER 0x4 Palmeiras (gols de Gustavo Gómez, Gustavo Scarpa duas vezes e Moisés) – Monumental de la Unsa (Arequipa-PER)

ADVERSÁRIOS EM 1968, PALMEIRAS E GUARANÍ SE ENFRENTAM PELA QUARTA VEZ

Palmeiras e Guaraní-PAR se enfrentaram somente três vezes ao longo da história: são duas vitórias para o Verdão e um revés, com cinco gols marcados contra quatro sofridos. Os dois primeiros embates foram pela Libertadores de 1968. Na ocasião, o Verdão foi vice-campeão do torneio continental e eliminou os paraguaios na terceira fase – dos três componentes do grupo, que reunia também a Universidad Católica-CHI, apenas um se classificava.

O Verdão foi derrotado no primeiro encontro por 2 a 0, no Savóia, em Assunção (PAR), mas deu o troco na partida de volta, vencida por 2 a 1 no estádio do Pacaembu (gols de Júlio Amaral e Tupãzinho).

Já o terceiro encontro aconteceu em março deste ano, válido pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores 2020, no Allianz Parque, com vitória do Alviverde por 3 a 1 (três gols de Luiz Adriano). A partida que marcou o penúltimo compromisso do Verdão antes da pausa do calendário do futebol devido ao surto do novo coronavírus (Covid-19).

PALMEIRAS TEM RETROSPECTO FAVORÁVEL CONTRA TIMES PARAGUAIOS

O Verdão disputará sua 30ª partida frente um adversário paraguaio. Em 29 jogos disputados até hoje, o Verdão acumula 15 vitórias, nove empates e cinco reveses, com 61 gols marcados e 35 sofridos.

Levando em consideração somente a Libertadores, este será o 20º duelo do Palmeiras contra uma equipe paraguaia. Nos 19 jogos já disputados, foram oito triunfos, seis igualdades e cinco derrotas, com um total de 30 gols marcados e 23 sofridos.

O Guaraní-PAR foi justamente o primeiro adversário paraguaio que cruzou os caminhos do Verdão no torneio, em 1968. Depois, só em 1999 o Alviverde voltou a enfrentar um paraguaio: o Olímpia. Em 2001, se deparou com o Cerro Porteño. Já em 2005, foram 2 paraguaios: novamente o Cerro Porteño e o Tacuary. Em 2006, mais uma vez enfrentou o Cerro Porteño. Em 2013, o Verdão enfrentou o Libertad; E em 2018, outra vez, o Cerro Porteño, antes de reencontrar o Guaraní em 2020.

>> Curiosidade: o primeiro adversário internacional da história palmeirense foi a Seleção do Paraguai, em 1922. O então vice-campeão do Sul-Americano de Seleções, disputado no Brasil, não foi páreo para o Palestra Italia, que saiu vitorioso do amistoso por 4 a 1 (três gols de Heitor e um de Imparato), faturando a Taça Guarany.

LUXEMBURGO: SEGUNDO TÉCNICO COM MAIS JOGOS E VITÓRIAS PELO VERDÃO EM LIBERTADORES

Em sua quinta passagem no Palmeiras, o técnico Vanderlei Luxemburgo disputará nesta quarta-feira (23) o seu 24º jogo de Libertadores pelo clube. Ele é o segundo treinador da história palmeirense com mais partidas no torneio continental (23) e o segundo com mais vitórias (12, além de quatro empates e sete reveses), atrás apenas de Luiz Felipe Scolari (43 partidas e 23 resultados positivos).

Pelo Verdão, Luxemburgo ostenta ainda um retrospecto invicto de cinco duelos na Libertadores: três vitórias e dois empates. O último revés foi em 12/05/2009, diante do Sport, pelo jogo de volta das oitavas de final – mesmo com o resultado negativo, o time se classificou nos pênaltis com grande atuação do goleiro Marcos, após vitória no jogo de ida por 1 a 0, no Palestra Italia, e derrota pelo mesmo placar o jogo da volta, na Ilha do Retiro. Depois, o Palmeiras caiu nas quartas de final para o Nacional-URU, mas de forma invicta (1 a 1 no Palestra Italia e 0 a 0 no Estádio Centenário de Montevidéu). Em 2020, o comandante retomou a série invicta com três vitórias em seus três jogos até aqui.

Contra o RB Bragantino, no início deste mês, Luxemburgo se tornou o terceiro técnico na história do clube a alcançar a barreira dos 400 jogos (hoje são 404), juntando-se a Oswaldo Brandão, que a atingiu em 1973 (finalizou sua trajetória no Verdão em 1980 com um total de 586 jogos), e Luiz Felipe Scolari, que o fez em 2012 (atualmente tem 484 partidas). Ao todo, são 242 vitórias, 94 empates e 68 derrotas desde a estreia, em 20/04/1993, no triunfo por 1 a 0 sobre o Vitória (gol de Maurílio), pela Copa do Brasil, no Estádio Palestra Italia.

Ainda na partida contra o RB Bragantino, Luxa passou a ser isoladamente o treinador do século XXI que mais promoveu estreias de atletas da base na equipe profissional do Palmeiras em uma única temporada (sete no total, contra seis de Jair Picerni em 2003, seis de Caio Jr. em 2007 e seis de Gilson Kleina em 2013).

Também nesta edição do Brasileiro, no 1 a 0 sobre o Athletico-PR, pela quarta rodada, o comandante superou Luiz Felipe Scolari em número de vitórias pelo Verdão (hoje são 242 triunfos em 404 duelos, contra 237 triunfos em 484 partidas de Felipão) e, desta forma, se isolou como segundo técnico com mais vitórias em todos os tempos, ficando atrás apenas de Oswaldo Brandão (342 triunfos em 586 jogos).

Vale lembrar que Luxemburgo é o dono da maior sequência de vitórias da história do Palmeiras, com 23 triunfos consecutivos entre 11/02/1996 e 01/05/1996, e o dono da maior sequência de vitórias do Verdão em Campeonato Brasileiro, com oito triunfos consecutivos entre 30/09/1993 e 06/11/1993.

No último domingo (20), com o empate por 1 a 1 frente o Grêmio, Luxa emplacou a 15ª partida de invencibilidade no Campeonato Brasileiro (seis vitórias e nove empates), pois, quando deixou o Palmeiras pela última vez, em 2009, não havia perdido seus últimos cinco jogos pela competição (duas vitórias e três empates) – o último revés de Luxa no Brasileiro foi em 17/05/2009, por 2 a 0 para o Internacional, no Beira-Rio.

>> Maior campeão da história do Palmeiras

Pentacampeão paulista pelo Alviverde (1993, 1994, 1996, 2008 e 2020), Luxemburgo é o treinador que mais levantou canecos estaduais pelo clube, seguido de Oswaldo Brandão (que faturou os de 1947, 1959, 1972 e 1974), e também é o maior campeão da história do clube no geral, com oito títulos, seguido também de Brandão, com sete – além dos cinco estaduais, Luxa conquistou os Brasileiros de 1993 e 1994 e o Rio-São Paulo de 1993, enquanto Brandão levou os Brasileiros de 1969, 1972 e 1973.

Somando ainda os títulos de menor expressão (torneios amistosos e taças únicas), Luxemburgo tem 18 conquistas no total pelo Verdão. São cinco canecos de torneios amistosos (Copa Brasil-Itália 1994, na Itália; Torneio Lev Yashin 1994, na Rússia; Copa Euro América 1996, em Fortaleza-CE; Copa da China 1996, na China; Florida Cup 2020, nos Estados Unidos) e outros cinco troféus de jogos únicos (Taça Reggiana 1993, na Itália; Taça Nagoya 1994, no Japão; e as Taça Jihan, Taça Xangai e Taça Pequim, todas em 1996, na China).

>> Recordista de jogos e vitórias no Palestra Italia/Allianz Parque

Luxemburgo também é o comandante com mais partidas na história do Palestra Italia/Allianz Parque. Desde a estreia em 20/04/1993, no triunfo por 1 a 0 sobre o Vitória (gol de Maurílio), pela Copa do Brasil, ele já dirigiu o Palmeiras em 155 partidas na casa alviverde, sendo que também é quem mais venceu, com 120 vitórias (além de 24 empates e apenas 11 derrotas).

Atualmente, o treinador ostenta uma série invicta de 18 jogos no Estádio Palestra Italia/Allianz Parque (11 vitórias e sete empates – a última derrota aconteceu há 11 anos, em 18/04/2009, 2 a 1 para o Santos, gol de Pierre, pelo Campeonato Paulista). Nesta temporada, são 11 jogos, seis vitórias e cinco empates.

Números gerais de Luxemburgo:

– 3º com mais jogos: 404, atrás só de Luiz Felipe Scolari (484) e Oswaldo Brandão (586)
– 2º com mais vitórias: 242, atrás só de Oswaldo Brandão (342)

– 1º com mais jogos no Palestra Italia/Allianz Parque: 155, seguido de Oswaldo Brandão (130)
– 1º com mais vitórias no Palestra Italia/Allianz Parque: 120, seguido de Oswaldo Brandão (96)

– 2º com mais jogos em Libertadores: 23, atrás só de Luiz Felipe Scolari (43)
– 2º com mais vitórias em Libertadores: 12, atrás só de Luiz Felipe Scolari (23)

– 2º com mais jogos em Brasileiros: 142, atrás só de Luiz Felipe Scolari (203)
– 2º com mais vitórias em Brasileiros: 80, atrás só de Luiz Felipe Scolari (85)

– 2º com mais jogos em Paulistas: 134, atrás só de Oswaldo Brandão (250)
– 2º com mais vitórias em Paulistas: 95, atrás só de Oswaldo Brandão (149)

GAROTOS DAS CATEGORIAS DE BASE GANHAM OPORTUNIDADE E SÃO INSCRITOS NA LIBERTADORES

Além dos 26 jogadores que compõem o elenco profissional atualmente, dois jovens do Sub-20 também vêm sendo aproveitados pela comissão técnica: o volante Danilo, que estreou como titular no domingo (20) contra o Grêmio e já soma um total de quatro jogos – incluindo os últimos três – e seis convocações, e o atacante Gabriel Silva, que atuou contra Santos e Sport e foi relacionado para 15 das últimas 16 partidas. Já o zagueiro Renan, que atua também na lateral-esquerda, passou a treinar com o plantel principal do Verdão neste mês e foi relacionado para o jogo contra o Bolívar-BOL. Os três foram inscritos para a continuação da Libertadores, ocupando as vagas, respectivamente, de Alan (emprestado ao Guarani), Dudu (emprestado ao Al Duhail-CAT) e Victor Luis (emprestado ao Botafogo).

Danilo foi a sétima #CriadaAcademia a estrear em 2020 – antes, na ordem, jogaram Patrick de Paula, Gabriel Menino, Wesley, Alan (hoje emprestado ao Guarani), Angulo (de saída para o Cruzeiro) e Gabriel Silva.

Meio-campista versátil que atua na contenção e na armação de jogadas, Danilo participou de alguns projetos sociais na sua cidade natal, Salvador (BA), e foi vice-campeão da segunda divisão do Campeonato Baiano pelo Cajazeiras, aos 16 anos, antes de chegar ao Palmeiras em 2018, quando foi captado para integrar o elenco Sub-17 e naquela mesma temporada já conquistou o título paulista da categoria. No Sub-20, o canhoto de 19 anos ganhou espaço ao final de 2019, contribuindo para a conquista de mais um título paulista. Foi ainda titular da equipe na Copa São Paulo deste ano, na qual disputou cinco jogos e marcou um gol.

Gabriel Silva, campeão paulista Sub-15, Sub-17, Sub-20 e Profissional pelo Verdão, marcou 40 gols em 46 jogos atuando pelo Sub-17 e pelo Sub-20 em 2019 e se destacou também por balançar as redes em todas as finais nacionais que disputou na temporada: Paulista Sub-17 (vice-campeão), Copa do Brasil Sub-17 (campeão), Supercopa do Brasil Sub-17 (campeão), Paulista Sub-20 (campeão), Brasileiro Sub-20 (vice-campeão) e Supercopa do Brasil Sub-20 (vice-campeão).

Natural de Ribeirão Preto (SP), o atacante de 18 anos chegou ao clube em 2015 e tem no currículo ainda dois títulos do Mundial de Clubes Sub-17 – nas duas finais, aliás, ele deixou sua marca: primeiro na vitória por 4 a 2 sobre o Real Madrid na decisão de 2018, na Espanha, e depois na vitória por 2 a 1 sobre o Leganés-ESP em 2019, também na Espanha.

Renan vem conquistando importantes títulos pela base do Palmeiras e da Seleção Brasileira desde o Sub-15 – entre eles, o Bicampeonato Paulista Sub-15 (2016 e 2017), o Campeonato Paulista Sub-17 (2018), a Copa do Brasil Sub-17 (2019), a Supercopa do Brasil Sub-17 (2019), o Bicampeonato Mundial de Clubes Sub-17 (2018 e 2019) e a Copa do Mundo Sub-17 em 2019.

O jovem de 18 anos, natural de Itapevi (SP) e que está no Palmeiras desde 2015 (desde os 13 anos de idade), começou a jogar de lateral-esquerdo no início de 2019 por decisão do técnico Artur Itiro e agradou. Ganhou a polivalência como uma de suas principais características.

>> Outras #CriasdaAcademia inscritas na Libertadores

Por conta da pandemia de Covid-19, a Conmebol autorizou os clubes a incluir 20 novos jogadores na lista original de inscritos na Libertadores. O Palmeiras, a princípio, acrescentou dez Crias da Academia: Mateus (goleiro), Jhow (zagueiro), Garcia (lateral-direito), Ramon (lateral-direito), Jonathan (meio-campista), Vitinho (meio-campista), Erick Pluas (meio-campista), Marcelinho (meio-campista), Giovani Henrique (atacante) e João Pedro (atacante). Para este jogo contra o Guaraní-PAR, pela 4ª rodada, foram inscritos outras dez: Lucas Bergantin (goleiro), Bruno Carcaioli (goleiro), Vanderlan (lateral-esquerdo), Ramon Rocha (lateral-direito), Fabinho (meio-campista), Adriano (meio-campista), Pedro Lima (meio-campista), Luiz Guilherme, o Robinho (meio-campista), Fabricio (atacante) e Ruan Ribeiro (atacante).

NÚMEROS GERAIS DO ELENCO

– Mais jogos no geral: Willian (180); Bruno Henrique (170); Vitor Hugo (160); Felipe Melo (157); Lucas Lima (131); Weverton (119); Marcos Rocha (114); Luan (100)
– Mais jogos em 2020: Willian (31); Zé Rafael e Weverton (30); Luiz Adriano e Bruno Henrique (27); Gustavo Gómez e Gabriel Menino (26); Ramires (25); Lucas Lima (24); Marcos Rocha e Patrick de Paula (22)
– Mais jogos no Brasileiro 2020: Bruno Henrique, Gabriel Menino e Willian (10); Lucas Lima, Luiz Adriano, Ramires, Weverton e Zé Rafael (9).
– Mais jogos na Libertadores 2020: Bruno Henrique, Gustavo Gómez Matias Viña, Ramires, Rony, Weverton, Willian e Zé Rafael (3)

– Mais gols no geral: Willian (49); Bruno Henrique (28); Gustavo Scarpa (20); Luiz Adriano (18); Vitor Hugo (13); Felipe Melo (12); Lucas Lima e Raphael Veiga (10)
– Mais gols em 2020: Luiz Adriano e Willian (11); Zé Rafael e Raphael Veiga (3); Dudu, Marcos Rocha, Lucas Lima, Gustavo Gómez, Patrick de Paula e Gabriel Veron (2); Gustavo Scarpa, Ramires, Felipe Melo e Gabriel Menino (1)
– Mais gols no Brasileiro 2020: Luiz Adriano (4); Willian, Zé Rafael, Gabriel Veron e Raphael Veiga (2); Gustavo Gómez e Patrick de Paula (1).
– Mais gols na Libertadores 2020: Luiz Adriano (4), Willian (2) e Gabriel Menino (1)

– Mais assistências no geral: Willian (20); Marcos Rocha e Lucas Lima (18); Bruno Henrique (12); Gustavo Scarpa (10).
– Mais assistências em 2020: Willian (4); Marcos Rocha, Zé Rafael, Gabriel Menino, Rony e Dudu (3); Lucas Lima, Gabriel Veron e Matías Viña (2); Wesley, Luiz Adriano, Bruno Henrique, Gustavo Scarpa, Gustavo Gómez e Wesley (1).
– Mais assistências no Brasileiro 2020: Gabriel Menino e Willian (2); Zé Rafael, Gustavo Scarpa, Gustavo Gómez, Gabriel Veron, Wesley e Matías Viña (1)
– Mais assistências na Libertadores 2020: Rony (3), Dudu (2) e Willian (1)

– Mais vezes capitão do time em 2020: Felipe Melo (18); Weverton (6); Bruno Henrique, Luiz Adriano e Willian (2) e Gustavo Gómez (1)
– Último hat-trick: Luiz Adriano (10/03/2020 – Palmeiras 3×1 Guaraní-PAR – Allianz Parque –Libertadores)
– Último gol de falta: Moisés (22/05/2019 – Sampaio Corrêa-MA 0x1 Palmeiras – Estádio Castelão – Copa do Brasil)
– Último gol de pênalti em tempo regulamentar: Willian (16/09/2020 – Bolívar-BOL 1×2 Palmeiras – Hernando Siles – Libertadores)
– Último gol de pênalti em disputa de penais: Patrick de Paula (08/08/2020 – Palmeiras 1 (4)x(3) 1 Corinthians – Allianz Parque –Campeonato Paulista)
– Última defesa de pênalti em tempo regulamentar: Weverton (02/11/2019 – Palmeiras 1×0 Ceará – Allianz Parque – Campeonato Brasileiro)
– Última defesa de pênalti em disputa de penais: Weverton (08/08/2020 – Palmeiras 1 (4)x(3) 1 Corinthians – Allianz Parque – Campeonato Paulista

RONY: GARÇOM MÁXIMO DA LIBERTADORES TOP 5 DE DRIBLES E DE FINALIZAÇÕES DO ELENCO

Eleito pela Conmebol como melhor homem em campo na partida contra o Bolívar-BOL, Rony é o principal garçom da Libertadores, incluindo todos os times, com três assistências, ao lado de Ignácio Fernández, do River Plate-ARG.

Os passes a gol do camisa 11 foram para os gols de Willian, na primeira rodada, contra o Tigre-ARG (segundo gol da vitória por 2 a 0); para Luiz Adriano, na segunda rodada, contra o Guaraní-PAR (segundo gol do hat-trick anotado por ele no triunfo por 3 a 1); e, por último, para Gabriel Menino, na terceira rodada, contra o Bolívar-BOL (segundo gol na vitória por 2 a 1).

Com essas três assistências, Rony ocupa a vice-liderança dentre os maiores garçons do time no ano, ao lado de Marcos Rocha, Gabriel Menino, Zé Rafael e Dudu e atrás só de Willian, com quatro passes a gol nessa temporada.

Além disso, Rony aparece na lista dos cinco maiores dribladores do Verdão em 2020, com 12 fintas, na quarta colocação, à frente de Wesley, com 11, e atrás de Willian, com 13, Gabriel Menino, com 15, e Zé Rafael, líder do ranking, com 16.

O atacante também figura como um dos atletas que mais chuta a gol. Com 13 finalizações certas, ele só não arriscou mais vezes em direção às redes rivais do que Lucas Lima (17), Luiz Adriano (21) e Willian (25) – Zé Rafael, com 11 chutes, completa o top 5.

WILLIAN: A UM JOGO DE TOP 10 DOS QUE MAIS ATUARAM PELA LIBERTADORES NA HISTÓRIA, ÚNICO PRESENTE EM TODOS OS JOGOS DO ANO, ARTILHEIRO E LÍDER DE PARTICIPAÇÕES EM GOL

Com 24 partidas por Libertadores, Willian precisa de apenas mais um jogo para figurar no top 10 de palmeirenses que mais atuaram na Libertadores em todos os tempos – caso isso ocorra, igualará os ex-laterais Júnior e Arce, ambos com 25 duelos, empatados na 10ª posição.

Único a atuar nas 31 partidas de 2020 (portanto, ao lado de Gabriel Menino e Bruno Henrique, está entre os três atletas que estiveram em campo nos 17 confrontos desde a retomada do calendário), Willian já é o terceiro maior artilheiro do clube no Século XXI com 49 bolas na rede (atrás somente de Vágner Love, com 54, e Dudu, com 70) e aparece na 59ª posição da lista dos maiores artilheiros da história do Palmeiras em todos os tempos, logo atrás de Djalminha (meia dos anos 90) e Oswaldinho (atacante dos anos 40), empatados na 58ª posição com 51 tentos.

Jogador do atual elenco com mais partidas (180, seguido por Bruno Henrique, com 170), gols (49, seguido por Bruno Henrique, com 28, e Gustavo Scarpa, com 20) e assistências (20, à frente de Marcos Rocha e Lucas Lima, com 18), o atacante já entrou para o top 100 de atletas com mais jogos na história do clube (é o 99º do ranking, com duas partidas a menos do que Turcão e Nélson, ambos dividindo a 97ª posição com 182 jogos) e para o top 10 dos que mais venceram no Século XXI (é o 10º colocado com 97 triunfos – completam o ranking: Felipe Melo (9º, com 98 triunfos), Bruno Henrique (8º, com 99), Corrêa e Wendel (empatados em 6º, com 101), Márcio Araújo (5º, com 118), Valdivia (4º, com 122), Fernando Prass (3º, com 151), Dudu (2º colocado, com 174) e Marcos (líder com 182 vitórias).

No Allianz Parque, Willian é o terceiro jogador que mais fez gols na história (17, só atrás de Dudu, com 33, e Borja, com 19), o quinto em assistências (nove, ao lado de Lucas Lima e um a menos que Marcos Rocha, Robinho e Róger Guedes, com 10 – todos atrás de Dudu, com 35) e o quinto em jogos (69 jogos, à frente de Felipe Melo e Zé Roberto, com 67 – completam o ranking: o volante Thiago Santos, com 71, o zagueiro Vitor Hugo, com 73, o goleiro Fernando Prass, com 86, e o atacante Dudu, com 127 duelos).

LUIZ ADRIANO: ARTILHEIRO PALMEIRENSE NA LIBERTADORES  E HAT-TRICK NA PARTIDA DE IDA CONTRA O GUARANÍ

Desconsiderando as fases preliminares, nas quais nem todos os times estavam em disputa, Luiz Adriano é o artilheiro da Conmebol Libertadores de 2020 com quatro gols, ao lado de Salvio, meia-central do Boca Juniors-ARG. O atacante palmeirense marcou um na primeira rodada, na vitória por 2 a 0 contra o Tigre-ARG, na casa do adversário, e outros três na segunda rodada, na vitória por 3 a 1 sobre o Guaraní-PAR no Allianz Parque. O artilheiro geral da competição é Fidel Martínez, do Barcelona de Guayaquil-EQU, com oito gols – sua equipe, entretanto, disputou as fases preliminares.

Não é só na Libertadores que o camisa 10 ostenta bons números. Luiz Adriano é o artilheiro do time no Campeonato Brasileiro com quatro gols (em nove jogos) e também é um dos artilheiros do time em 2020, com 11 bolas na rede, ao lado de Willian, além de vice-líder em participação em gols na temporada (12, sendo 11 gols e uma assistência, atrás de William, com 15, sendo 11 gols e quatro assistências).

O atacante, que contra o Grêmio voltou a atuar após dois jogos afastado por dores musculares, balançou as redes na última partida em que atuou como titular, ao abrir o marcador na vitória por 2 a 0 sobre o Corinthians.

Contratado em agosto do ano passado, o atacante tem média de gols semelhante à da sua temporada de estreia – foram sete tentos em 15 jogos em 2019 (média de 0,46 por partida) e 11 em 27 jogos em 2020 (média de 0,40) – e está a duas bolas na rede de alcançar os artilheiros do time em 2019, Dudu e Scarpa, com 13 gols cada.

No Allianz Parque, Luiz Adriano ostenta a melhor média de gols da história da arena, com índice de 0,71 bola na rede por jogo (dez gols em 14 jogos). Completam o top 10: Borja (2º com 0,38 – 19 gols em 50 jogos), Cristaldo (3º com 0,34 – 11 gols em 32 jogos), Leandro Pereira (4º com 0,33 – 7 gols em 21 jogos), Gabriel Jesus (5º com 0,32 – 11 gols em 34 jogos), Deyverson (6º com 0,30 –13 gols em 42 jogos), Rafael Marques (7º com 0,28 – 12 gols em 42 jogos), Barrios (8º com 0,26 – 5 gols em 19 jogos), Dudu (9º com 0,25 – 33 gols em 127 jogos), Keno (também 9º com 0,25 – 9 gols em 35 jogos), Alecsandro (também 9º com 0,25 – 6 gols em 24 jogos).

Os dez gols anotados no Allianz Parque também já colocam Luiz Adriano no top 10 de artilheiros da arena palmeirense, ocupando a nona posição com um gol a mais do que Keno. Completam o ranking: Cristaldo, Gabriel Jesus e Bruno Henrique (empatados na 6ª colocação com 11), Rafael Marques (5º com 12), Deyverson (4º com 13), Willian (3º com 17), Borja (2º com 19) e Dudu (1º com 33).

Por duas vezes na casa palestrina, Luiz Adriano deixou o gramado com três bolas na rede no mesmo jogo: diante do Fluminense, no Brasileirão de 2019, e do Guaraní-PAR, na Libertadores deste ano. Fora do Brasil, já havia alcançado o mesmo feito em outras três oportunidades, além de uma vez em que marcou cinco gols pelo Shakhtar Donetsk-UCR, clube onde é o maior artilheiro da história com 130 gols. Ele é também o 7º maior goleador brasileiro na história da Champions League, com 21 tentos – neste ranking, apenas Neymar, Kaká, Rivaldo, Jardel, Élber e Mazzola, revelado pelo Verdão, balançaram mais vezes as redes pela maior competição continental do planeta. E em toda a história, só Luiz Adriano e Lionel Messi fizeram cinco gols em um mesmo jogo de Champions.

GABRIEL VERON: GOLS-RELÂMPAGO MAIS JOVEM A MARCAR NO SÉCULO XXI

Recuperado da lesão na coxa direita que o deixou fora de 12 partidas do Palmeiras após o retorno do calendário do futebol, em julho, o atacante Gabriel Veron brilhou nos primeiros dois jogos desde que retornou à equipe, diante do RB Bragantino e Corinthians (8ª e 9ª rodada): em ambos, saiu do banco de reservas e, em menos de cinco minutos, balançou as redes adversárias, participando diretamente das vitórias. Em Bragança, a #CriadaAcademia entrou aos 21 minutos de segundo tempo e, três minutos depois, anotou de cabeça o gol de empate. Nos acréscimos, ainda deu a assistência para Willian sacramentar a virada por 2 a 1. Já sobre o rival Alvinegro, em Itaquera, entrou aos 15 minutos da etapa final e deixou sua marca aos 19, selando a vitória por 2 a 0 sobre o Corinthians. Nos três últimos jogos do Verdão, Veron entrou no intervalo diante do Sport, na vaga do atacante Wesley, na segunda etapa contra o Bolívar-BOL, substituindo Rony, e contra o Grêmio, novamente na vaga de Rony, no segundo tempo.

Com 18 anos completados no início de setembro, Veron está marcado na história do clube como o segundo jogador mais jovem a fazer gol pelo Palmeiras em todos os tempos: 17 anos, três meses e dois dias, em 05/12/2019, na goleada por 5 a 1 sobre o Goiás, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado (sua segunda partida pelo Verdão – a primeira havia sido diante do Fluminense, uma rodada antes). O atacante balançou as redes duas vezes contra os goianos e desbancou Mazzola, que marcou (também duas vezes) com 17 anos, seis meses e cinco dias em um amistoso em 29/01/1956 vencido contra o Catanduva – o recorde segue sendo de Juliano, que em 19/08/1998 balançou as redes do Nacional-URU, pela Copa Mercosul, com 16 anos, 11 meses e 23 dias.

Aliás, é excelente o histórico de Gabriel Veron em Campeonatos Brasileiros, mesmo não tendo sido titular nenhuma vez, são quatro gols e duas assistências em sete jogos (Fluminense, Goiás e Cruzeiro em 2019, Bragantino, Corinthians, Sport e Grêmio em 2020).

Natural de Assú-RN, Veron está no Palmeiras desde o Sub-15 e soma títulos por todas as categorias de base – inclusive, ele foi campeão paulista Sub-15, Sub-17, Sub-20 e Profissional pelo Verdão. Em 2018, foi também campeão mundial interclubes Sub-17 pelo Palmeiras, marcando gol na vitória por 4 a 2 sobre o Real Madrid na decisão e terminando a competição como o artilheiro e eleito o melhor jogador. Em 2019, sagrou-se ainda bicampeão mundial com a vitória por 2 a 1 sobre o Leganés-ESP, além de campeão das Copas do Brasil Sub-17 e Sub-20. Com a Seleção Brasileira, conquistou a Copa do Mundo Sub-17 em 2019 e, mais uma vez, levou o prêmio de melhor jogador para casa.

WESLEY: PRESENTE EM SEIS DOS ÚLTIMOS SETE JOGOS E TOP 5 DE DRIBLES NA TEMPORADA

Wesley vive expectativa de estreia na Libertadores. Figura presente em seis das últimas sete partidas do Verdão (só não jogou contra o Club Bolívar-BOL), sendo três em sequência como titular (RB Bragantino, Corinthians e Sport), o atacante já havia saído jogando uma vez antes, em fevereiro, contra o Bragantino.

Além destes duelos recentes em um curto intervalo de tempo, Wesley, oriundo da base e incorporado ao elenco profissional no início de 2020, já havia entrado em campo outras cinco oportunidades em momentos distintos: primeiro, na Florida Cup, quando participou dos dois duelos do Verdão entrando no segundo tempo, diante do Nacional de Medellín-COL (0 a 0) e New York City-EUA (2 a 1); depois, diante do Oeste, pelo Campeonato Paulista (4 a 0); mais tarde, atuou também diante do Corinthians, no jogo que marcou a retomada do calendário do futebol em meio à pandemia, em 22/07 – revés em Itaquera por 1 a 0 no Paulista –; e, por fim, diante do Goiás, no empate por 1 a 1 no Allianz Parque pelo segundo compromisso do Verdão no Brasileiro.

Mesmo com poucas atuações (12 ao todo), a Cria da Academia já aparece em quinto lugar entre os dribladores palmeirenses na temporada com 11 fintas completas, atrás de Rony (12), Willian (13), Gabriel Menino (15) e Zé Rafael (16) – os números são do Footstats.

Wesley foi emprestado ao Vitória-BA em maio do ano passado para adquirir experiência disputando a Série B do Brasileiro e teve bom desempenho: anotou cinco gols, deu três assistências, foi o segundo maior driblador da competição e o sexto jogador mais caçado.

Natural de Salvador, o jogador de 21 anos foi captado em 2016, quando atuava pelo Jacuipense-BA, para reforçar o Sub-17. Na temporada seguinte, subiu para o Sub-20, categoria pela qual conquistou o Campeonato Brasileiro em 2018, a Copa do Brasil em 2019 e o tricampeonato paulista em 2017, 2018 e 2019.

ZÉ RAFAEL: LÍDER EM DRIBLES E VICE-LÍDER EM DESARMES NA TEMPORADA

Mesmo fora do último jogo do Palmeiras, contra o Grêmio, por estar suspenso, Zé Rafael, que soma três gols no ano – sendo vice-artiheiro da temporada, atrás apenas de Willian e Luiz Adriano (11), é ainda um dos vice-garçons do time em 2020 com três assistências, ao lado de Marcos Rocha, Gabriel Menino, Rony e Dudu e atrás só de Willian, com quatro – no Brasileirão de 2019, o jogador foi o vice-líder de assistências do time com cinco passes a gol, atrás apenas de Dudu, com 11.

O camisa 8 lidera ainda uma estatística individual do ano e é vice-líder em outra. É o segundo colocado em desarmes, com 50 roubos de bola, atrás apenas de Marcos Rocha, com 54 (números do Footstats) – completam o top 10: Viña (46), Patrick de Paula (40), Ramires (36), Gabriel Menino (30), Felipe Melo (27), Gustavo Gómez (25), Lucas Lima (20) e Rony (19) – e o primeiro em dribles, com 16 fintas completas – em seguida, vêm Gabriel Menino (15), Willian (13), Wesley (11) e Rony (dez).

Titular em cinco das últimas seis partidas da equipe (Internacional, Bragantino, Corinthians, Sport e Bolívar-BOL) e nas duas primeiras rodadas do Brasileiro (Fluminense e Goiás), além de ter sido utilizado no segundo tempo contra o Athletico-PR e Bahia (quando fez o gol do empate por 1 a 1), Zé Rafael não entrou em campo apenas duas vezes na temporada, contra o Santos e agora Grêmio (suspenso).

LUCAS LIMA: LÍDER EM ASSISTÊNCIAS PARA FINALIZAÇÃO A GOL NA TEMPORADA

Segundo colocado na lista dos maiores garçons do elenco no geral, ao lado de Marcos Rocha com 18 assistências cada contra 20 de Willian, Lucas Lima segue sendo o líder em passes para finalização nesta temporada, mesmo fora das últimas duas partidas devido a um trauma no pé esquerdo. Desde o começo do ano, o camisa 20 proporcionou 32 chutes a gol dos seus companheiros, seguido por Gabriel Menino, vice-líder com 28 (números do Footstats, que não inclui os passes que resultaram em bola na rede) – completam o top 10: Marcos Rocha (26), Willian (24), Zé Rafael (23), Luiz Adriano (21), Gabriel Veron (18), Bruno Henrique e Patrick de Paula (ambos com 16) e Rony (15).

Contra o Corinthians, na última vitória palmeirense no Brasileiro, foi de Lucas Lima a construção do segundo gol do triunfo por 2 a 0: o jogador roubou a bola no meio-campo, iniciou um contra-ataque pelo lado direito e fez um lançamento preciso para Willian dominar e deixar Veron na cara do gol.

Ausente do duelo com o Bolívar-BOL, o camisa 20 havia sido titular nas sete partidas anteriores e, com essa sequência, atingiu sua maior série como titular desde quando saiu jogando nos oito primeiros jogos da equipe no ano. Na conquista do deca em 2018, o meio-campista foi peça fundamental, atuando em 34 das 38 rodadas.

GUSTAVO SCARPA: TERCEIRO EM GOLS E QUINTO EM ASSISTÊNCIAS DO ELENCO

Autor de uma importante assistência no Campeonato Brasileiro (para Zé Rafael garantir o empate contra o Bahia fora de casa), Gustavo Scarpa soma dez passes para gol desde que chegou ao clube, em 2018, e é o quinto colocado no ranking dos maiores garçons do elenco, atrás apenas de Bruno Henrique (12), Marcos Rocha (18), Lucas Lima (também 18) e Willian (20). Além de uma assistência em 2020 e de duas no ano de estreia, o camisa 14 foi o segundo maior garçom do time em 2019, ao lado de Marcos Rocha, com sete passes a gol, atrás apenas de Dudu, com 18.

A partir da retomada do calendário do futebol, em julho, o camisa 14 passou a ser um dos jogadores que mais vezes saem do banco de reservas para auxiliar a equipe em campo: foram dez vezes nos últimos 17 jogos, assim como Bruno Henrique, à frente de Ramires e Willian (sete cada). A ocasião mais recente foi diante do Bolívar-BOL, quando jogou por dez minutos e quase marcou um belíssimo gol de falta no fim da partida – a bola explodiu no travessão e, no rebote, Gabriel Veron ainda quase marcou.

Scarpa é também o terceiro do elenco com mais gols pelo Verdão (20), atrás apenas de Bruno Henrique (28) e Willian (49). O último gol do meio-campista foi na goleada por 4 a 0 sobre o Oeste, pela terceira rodada do Campeonato Paulista. Em 2019, ele foi o artilheiro do time, ao lado de Dudu, com 13 gols.

RAPHAEL VEIGA: ATUAÇÕES DECISIVAS EM PARTIDAS COMO VISITANTE

Titular nas partidas contra Bolívar-BOL e Grêmio na vaga do lesionado Lucas Lima, Raphael Veiga foi o autor do gol que garantiu ao Palmeiras o empate por 1 a 1 em Porto Alegre, no domingo (20).

O camisa 23 já havia sido fundamental na série de três vitórias que o Palmeiras obteve fora de casa antes de empatar com o Grêmio (RB Bragantino, Corinthians e Bolívar): em Bragança Paulista (SP), o meia entrou aos 39 minutos do segundo tempo e participou diretamente da virada por 2 a 1 com um lançamento preciso aos 48 minutos para Gabriel Veron ganhar do zagueiro na corrida e cruzar para Willian decretar a vitória.

Em outro duelo fora de casa desde o retorno do calendário, na Arena da Baixada, o meio-campista havia sido ainda mais decisivo ao marcar o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Athletico-PR. Na ocasião, ele entrou aos 37 minutos do segundo tempo e balançou as redes aos 46.

BRUNO HENRIQUE: A UM GOL DO TOP 100 DE ARTILHEIROS DA HISTÓRIA E A UM TRIUNFO DA 100ª VITÓRIA

Terceiro colocado na lista dos maiores artilheiros do Palmeiras na era dos pontos corridos do Campeonato Brasileiro com 21 gols, ao lado de Deyverson e atrás só de Willian (23) e Dudu (41), Bruno Henrique precisa de apenas mais uma bola na rede para figurar na lista geral dos 100 maiores artilheiros da história palmeirense em todos os tempos: tem 28 gols no total e, se chegar ao 29º, dividirá a 100ª posição com Dudu (anos 60 e 70), Carlos Alberto Seixas (anos 80), Enéas (anos 80) e Magrão (anos 2000). De quebra, saltará da 5ª para a 3ª colocação na lista de volantes que mais fizeram gols na história do clube, dividindo posição com Dudu (anos 60 e 70) e Magrão (anos 2000) e ficando atrás apenas de Marcos Assunção (anos 2010), com 31 tentos, e do líder Zequinha (anos 50 e 60), com 40.

Ele é ainda o sexto maior artilheiro da história do Allianz Parque com 11 gols, apenas um atrás do quinto colocado, Rafael Marques, com 12 (completam a lista Deyverson com 13, Willian com 17, Borja com 19 e Dudu com 33). E com 65 jogos, está perto de entrar para o top 5 dos atletas com mais partidas na arena.

Presente nos últimos 25 duelos do Palmeiras (sendo 15 como titular), Bruno Henrique é um dos três jogadores que foram a campo nas 17 partidas disputadas desde a retomada do calendário, ao lado de Gabriel Menino e Willian, e um dos jogadores que mais vezes saem do banco de reservas para auxiliar a equipe em campo: foram dez vezes nos últimos 17 jogos, assim como Gustavo Scarpa. Além disso, está a apenas uma vitória da sua 100ª pelo Verdão: com 99 triunfos, ele é o atual 8º colocado na lista dos jogadores que mais venceram pelo clube no Século XXI, sendo o mais bem ranqueado do elenco, seguido de Felipe Melo, 9º com 98 vitórias, e Willian, 10º com 97 –completam a lista: Corrêa e Wendel (empatados em 6º, com 101), Márcio Araújo (5º, com 118), Valdivia (4º, com 122), Fernando Prass (3º, com 151), Dudu (2º colocado, com 174) e Marcos (líder com 182 vitórias).

Jogador do atual elenco que mais entrou em campo pelo Verdão em Campeonato Brasileiro (92 vezes), além de segundo que mais fez gols (21, dois a menos do que Willian), o meio-campista foi um dos que mais vezes atuaram no Brasileirão 2019 ao lado de Lucas Lima (34 partidas cada, atrás só de Dudu, com 36) e o que fez mais fez gols (dez).

Além disso, com 24 partidas por Libertadores, precisa de apenas mais um jogo para figurar no top 10 de palmeirenses que mais atuaram na Libertadores em todos os tempos – caso isso ocorra, igualará os ex-laterais Júnior e Arce, ambos com 25 duelos, empatados na 10ª posição.

GABRIEL MENINO: SEGUNDO PALMEIRENSE MAIS JOVEM A FAZER GOL EM LIBERTADORES

Convocado para defender a Seleção Brasileira nas duas primeiras rodadas das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, Gabriel Menino é a #CriadaAcademia com mais jogos neste ano (26, contra 22 de Patrick) e com a maior sequência como titular (últimas 15 partidas). O camisa 25 anotou o seu primeiro gol como profissional na última quarta-feira (16), selando a vitória por 2 a 1 sobre o Bolívar-BOL, e com isso se tornou o segundo jogador mais jovem a balançar a rede pelo Verdão na Libertadores: 19 anos, 11 meses e 16 dias, desbancando Keirrison, que na Libertadores de 2009 marcou contra o Real Potosí-BOL aos 20 anos, 1 mês e 26 dias (o recorde é de Gabriel Jesus, que deixou sua marca contra o River Plate-URU em 2016 com 18 anos, 10 meses e 13 dias).

Menino é o segundo jogador do Palmeiras que mais dribla na temporada com 15 fintas completas, atrás apenas de Zé Rafael, com 16 – em seguida, vêm Willian com 13, Rony com 12 e Wesley com 12 – e o segundo que mais proporciona chutes a gol com 28 assistências para finalizações, assim como Marcos Rocha, ambos atrás apenas de Lucas Lima, com 32 (números do Footstats, que não inclui os passes que resultaram em gol) – completam o top 10: Willian (24), Zé Rafael (23), Luiz Adriano (21), Gabriel Veron e Bruno Henrique (18), Patrick de Paula e Rony (ambos com 16).

Aos 19 anos de idade, o jovem tem a polivalência como característica, tanto que já foi utilizado por Vanderlei Luxemburgo em todas as posições do meio-campo e como lateral-direito – inclusive, foi atuando como ala na reta final do jogo contra o RB Bragantino que ele fez o cruzamento para o gol de Veron, tornando-se, assim, um dos garçons do time no Brasileiro, com duas assistências, ao lado de Willian. No total do ano, é o segundo em assistências ao lado de Zé Rafael, Marcos Rocha, Rony e Dudu, todos com três passes a gol, e atrás só de Willian, com quatro – as outras duas dele foram para Gustavo Gómez, contra o Mirassol, pelo Paulista, e contra o Goiás, pelo Brasileiro, ambas no Allianz Parque.

Natural de Morungaba (SP), Menino foi outro captado pela base do Palmeiras em 2017, quando atuava no Guarani, e logo se destacou, inclusive sendo convocado para defender a Seleção Brasileira Sub-20 no Sul-Americano de 2019. Campeão brasileiro Sub-20 em 2018, faturou também a Copa do Brasil Sub-17 em 2017 e três títulos paulistas seguidos (2018 e 2019 pelo Sub-20 e 2020 pelo Profissional) no clube.

Menino está entre os três jogadores que estiveram em campo nas 17 partidas disputadas pelo Palmeiras desde a retomada do calendário, ao lado de Bruno Henrique e Willian.

GUSTAVO GÓMEZ: JOGADOR DE LINHA COM MAIS MINUTOS EM 2020

Presente em 26 dos 31 jogos do Palmeiras em 2020 e capitão do time contra o Bolívar-BOL, o zagueiro Gustavo Gómez é o segundo jogador do elenco que mais tempo esteve em campo neste ano (2438 minutos, atrás apenas do goleiro Weverton, com 2747).

Com o gol sobre o Goiás, na terceira rodada, o paraguaio ficou está a uma bola na rede do top 5 de estrangeiros com mais gols pelo Palmeiras na era dos pontos corridos do Brasileirão: está em sexto com seis gols (ao lado compatriota Lucas Barrios, do colombiano Mina e do venezuelano Guerra), um a menos do que o atacante argentino Gioino, com sete. Completam a lista o também argentino Cristaldo, com nove; o colombiano Borja, com dez; mais um argentino, Barcos, com 14; e o chileno Valdivia, com 15.

Gómez, aliás, nunca passou uma temporada em branco desde que chegou ao Palmeiras: além dos dois gols de 2020, marcou três vezes em 2018 e cinco vezes em 2019. No ano passado, com as cinco bolas nas redes, ele foi o zagueiro-artilheiro do time e ficou próximo do top 5 histórico de zagueiros que mais balançaram as redes adversárias em uma única temporada – com seis gols, estão Luis Pereira e Nen (em 1974 e 2004, respectivamente); com oito gols, aparecem Cléber e Vitor Hugo (em 1996 e 2015, respectivamente); e com nove gols, o recordista Vágner Bacharel (em 1983).  Também com cinco bolas na rede em um mesmo ano estão Yerry Mina (em 2017), Vitor Hugo (em 2016), Luís Pereira (em 1971 e em 1972) e Bianco Gambini (em 1916).

FELIPE MELO: PERTO DA 100ª VITÓRIA PELO CLUBE QUE MAIS DEFENDEU NA CARREIRA

Felipe Melo voltou ao time contra o Grêmio após ficar por dez jogos fora devido a uma lesão na coxa esquerda sofrida no dia em que ergueu a taça do Campeonato Paulista de 2020. Segundo jogador do atual elenco com mais vitórias com a camisa do Palmeiras, ele está muito próximo de alcançar a marca de 100 triunfos: atualmente possui 98 e, com isso, é o 9º colocado na lista dos que mais venceram no Século XXI, atrás de Bruno Henrique (8º colocado com 99 vitórias), Correa e Wendel (empatados na 6ª colocação com 101 triunfos), Márcio Araújo (5º colocado com 118 vitórias), Valdivia (4º com 122), Fernando Prass (3º com 151), Dudu (2º com 174) e Marcos (1º com 182).

O camisa 30 também ocupa a quarta colocação dentre os jogadores do atual elenco que mais atuaram pelo Verdão com 157 jogos desde 2017, atrás somente de Willian (180), Bruno Henrique (170) e Vitor Hugo (160). Em seu penúltimo jogo, na semifinal do Paulista diante da Ponte Preta, ele alcançou sua 155ª partida e fez do Palmeiras isoladamente o clube que mais defendeu na carreira (pelo Galatasaray-TUR, foram 154).

O meio-campista também está entre os jogadores que mais atuaram no Allianz Parque: é o sexto colocado, ao lado de Zé Roberto, com 67 partidas, duas a menos que Willian, quinto com 69 – completam o ranking: Thiago Santos (4º com 71), Vitor Hugo (3º com 74), Fernando Prass (2º com 86) e Dudu (1º com 127).

Autor do primeiro gol diante do Santo André nas quartas de final do Paulista, Felipe Melo está perto ainda de entrar para o Top 5 de artilheiros do atual elenco: são 12 bolas na rede contra 13 de Vitor Hugo, 18 de Luiz Adriano, 20 de Gustavo Scarpa, 28 de Bruno Henrique e 49 de Willian. O camisa 30, aliás, não passou nenhuma temporada em branco pelo Verdão: dois gols em 32 jogos em 2017, três gols em 58 jogos em 2018, seis gols em 49 jogos em 2019 e, na atual temporada, já recuado para a zaga, um gol em 17 partidas. Uma curiosidade: em todas as vezes que ele balançou as redes, o Palmeiras jamais saiu de campo derrotado (são oito vitórias e quatro empates).

Felipe Melo capitaneou a equipe em todas as 18 partidas em que disputou na temporada – quando não jogou (3ª rodada do Paulista, contra o Oeste, poupado; 9ª rodada, contra a Ferroviária, suspenso; jogo de ida da final contra o Corinthians, lesionado; e os nove primeiros jogos do Brasileiro, além do duelo com o Bolívar-BOL, lesionado), os capitães foram Weverton (seis vezes), Luiz Adriano, Bruno Henrique e Willian (duas vezes cada) e Gustavo Gómez. Ao todo, Melo foi o capitão palmeirense 27 vezes, sendo outras duas em 2018 e sete em 2019.

Seu companheiro de zaga mais frequente tem sido Gustavo Gómez. A dupla atuou 15 vezes em 21 jogos nesta temporada e sofreu somente sete gols, com apenas uma derrota, além de nove vitórias e cinco empates. Com Vitor Hugo, são três jogos, uma vitória, um empate e uma derrota, dois gols sofridos. E com Luan, Melo ainda não formou dupla de zaga.

VITOR HUGO: PERTO DO SEGUNDO LUGAR DE ZAGUEIROS COM MAIS JOGOS NO SÉCULO E A UM GOL DO TOP 10 DE ZAGUEIROS-ARTILHEIROS NA HISTÓRIA

Com 160 jogos no total (o último diante do Bolívar-BOL, na última quarta-feira), Vitor Hugo é o terceiro zagueiro com mais partidas pelo Palmeiras no Século XXI, atrás apenas de Henrique (2º, com 161 partidas entre 2008 e 2009 e entre 2011 e 2014) e Maurício Ramos (1º, com 193 entre 2009 e 2013). É também o terceiro na lista dos que mais atuaram na história do Allianz Parque (e o líder do atual elenco), com 74 partidas (atrás apenas de Dudu, com 127, e Fernando Prass, com 86). E como acumula 49 vitórias na arena palestrina (são ainda 14 empates e 11 derrotas), está a um triunfo do 50º no local.

Além disso, com 13 gols marcados pelo Palmeiras em sua primeira passagem no clube, Vitor Hugo está a uma bola na rede de entrar no top 10 de zagueiros-artilheiros do Verdão em todos os tempos, igualando Nen e Henrique na 9ª posição (ambos com 14 gols). Completam o ranking: Júnior Baiano e Roque Júnior (16 gols), Daniel (18), Bianco Gambini (20), Cléber (21), Vágner Bacharel (22), Loschiavo (33) e Luis Pereira (36).

MARCOS ROCHA: LÍDER EM DESARMES E VICE-LÍDER EM ASSISTÊNCIAS NA TEMPORADA

Ao lado de Lucas Lima e atrás apenas de Willian na lista dos maiores garçons do elenco no geral, com 18 assistências contra 20 do Bigode, o lateral-direito Marcos Rocha, que foi desfalque por três jogos devido a uma lesão no músculo posterior da coxa direita e retornou como titular contra o Bolívar-BOL, é o segundo maior garçom do elenco em 2020 ao lado de Zé Rafael, Gabriel Menino, Rony e Dudu, com três passes a gol cada, atrás só de Willian, com quatro – o camisa 2 foi o segundo maior garçom de 2019 ao lado de Gustavo Scarpa, ambos com sete passes a gol, atrás apenas de Dudu, com 18.

Marcos Rocha também é, isolado, o jogador do atual plantel com mais passes para gol no Allianz Parque: dez assistências, seguido de Willian e Lucas Lima, com nove – no geral do estádio, está empatado com Róger Guedes e Robinho (ambos também com 10) na segunda posição, todos atrás apenas de Dudu, líder com 35.

Na função defensiva, Marcos Rocha é o líder em desarmes nesta temporada com 54 bolas neutralizadas, seguido de Zé Rafael, com 50 (números do Footstats) – completam o top 10: Viña (46), Patrick de Paula (40), Ramires (36), Gabriel Menino (30), Felipe Melo (27), Luan (25), Gustavo Gómez (25), Lucas Lima (20) e Rony (19).

Em 2019, o camisa 2 fechou o Campeonato Brasileiro como o atleta que mais desarmou jogadas na competição, com 103 interceptações, à frente de Gregore, do Bahia, vice com 102, e do ex-palmeirense Diogo Barbosa, terceiro com 80.

MATÍAS VIÑA: TOP 10 DE URUGUAIOS QUE MAIS JOGARAM PELO PALMEIRAS E TERCEIRO LADRÃO DE BOLA DA TEMPORADA

Reforço que chegou neste ano do Nacional-URU e autor da última assistência da equipe, para o gol de Raphael Veiga contra o Grêmio, o lateral-esquerdo Matías Viña foi titular nos 17 jogos que disputou até agora com a camisa do Palmeiras (dos atletas de linha, só Luan Silva, com um jogo pelo Verdão, também nunca entrou no decorrer de uma partida). E com estas 17 partidas, o jogador já deixou seu nome na história: ele passou a integrar a lista dos dez uruguaios que mais defenderam a camisa do Palmeiras na história, atualmente na 9ª posição, ao lado de César Pereyra – completam o ranking: Aguirregaray (8º, com 23), Eguren (7º, com 28), Maidana (6º, com 31), Dario Pereyra (5º, com 32), Ventura Cambon (4º, com 53), Héctor Silva (3º, com 80), Villadoniga (2º, com 138) e Diogo (líder do ranking, com 146).

Viña é o terceiro na lista dos jogadores com mais desarmes na temporada, com 46 roubos de bola, apenas um a menos do que Zé Rafael, segundo colocado, com 50, e Marcos Rocha, líder do ranking, com 54 (números do Footstats) – completam o top 10: Patrick de Paula (40), Ramires (36), Gabriel Menino (30), Felipe Melo (27), Gustavo Gómez (25), Lucas Lima (20) e Rony (19).

Além disso, a quarta rodada da Libertadores 2020 foi iniciada com Viña sendo o segundo atleta com mais desarmes em toda a competição sul-americana: foram nove ao todo, ao lado de Sebastian Prediger, do Tigre-ARG, Christian Rivas, do Estudiantes de Mérida-VEN, e de Felipe Campos, do Colo-Colo-CHI, e atrás apenas de Óscar Opazo, também do Colo-Colo-CHI, líder isolado da lista, com 11 bolas roubadas.

Com 291 minutos, o uruguaio é o palmeirense com mais minutos em campo nesta edição da Libertadores, assim como o goleiro Weverton (portanto, é o jogador de linha que mais tempo jogou – em seguida, aparece Gustavo Gómez, com 278 minutos disputados).

WEVERTON: DONO DA SEGUNDA MENOR MÉDIA DE GOLS SOFRIDOS NA HISTÓRIA ALVIVERDE

O goleiro Weverton ostenta a segunda menor média de gols sofridos na história do Palmeiras. Vazado apenas 74 vezes em 119 jogos, o atual camisa 1 tem índice de 0,62 gol por partida, atrás só do paraguaio Benítez, com 0,54 (13 gols sofridos em 24 jogos em 1978); ao lado de Weverton, está o paraguaio Gato Fernández, com o mesmo 0,62 (22 gols em 35 jogos em 1994). São considerados somente goleiros com ao menos dez jogos disputados pelo clube.

Ao todo, ele não sofreu gols em 61 partidas que jogou pelo Verdão, número que o coloca na terceira colocação do ranking de goleiros com mais jogos sem ser vazado no Século XXI, atrás apenas de Marcos (107 jogos) e Fernando Prass (101). Em uma única temporada, é o recordista do século com 26 jogos sem sofrer gols em 2019.

Vale lembrar ainda que o atual camisa 1 fechou o ano de estreia, em 2018, com 21 jogos sem sofrer gols. Em 2019, foram 26. E neste ano, já são 14 partidas intransponível em 30 disputadas. Se sair de campo mais seis vezes sem ser vazado em 2020, ele alcançará uma marca que não é atingida há 23 anos – o último goleiro a ficar três temporadas consecutivas sem sofrer gols em 20 ou mais jogos foi Velloso, em 1995 (28), 1996 (24) e 1997 (27).

Atleta com mais minutos em campo em 2020 (2747), Weverton atuou em 30 dos 31 jogos do Palmeiras neste ano e, neste quesito, só está atrás de Willian, que esteve presente em todos.

HISTÓRICO DO ELENCO

> GOLEIROS

42. JAILSON

> 80 Jogos (72 como titular) pelo Palmeiras
> 2 jogos (0 como titular) na temporada 2020
> 1 jogo (1 como titular) no Brasileiro 2020
> Ainda não jogou pela Libertadores 2020
Estreia: 17/01/2015 – Palmeiras 3×1 Shandong Luneng-CHI – Amistoso
Último jogo: 12/08/2020 – Fluminense 1×1 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 01/12/2019 – Palmeiras 1×3 Flamengo – Campeonato Brasileiro

72. VINICIUS SILVESTRE

> 1 Jogo (como titular) pelo Palmeiras
> Ainda não jogou na temporada de 2020
> Ainda não jogou no Brasileiro 2020
> Ainda não jogou pela Libertadores 2020
Estreia: 29/10/2016 – Santos 1×0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 29/10/2016 – Santos 1×0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 29/10/2016 – Santos 1×0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro

1. WEVERTON

> 119 Jogos (119 como titular) pelo Palmeiras
> 30 jogos (30 como titular) na temporada 2020
> 10 jogos (10 como titular) no Brasileiro 2020
> 3 jogos (3 como titular) pela Libertadores 2020
Estreia: 11/03/2018 – Ituano 0x3 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último jogo: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro
Último como titular: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro

> ZAGUEIROS

3. EMERSON SANTOS

> 5 jogos (1 como titular) pelo Palmeiras
> 1 jogo (0 como titular) na temporada 2020
> Ainda não jogou no Brasileiro 2020
> Ainda não jogou pela Libertadores 2020
Estreia: 03/05/2018 – Alianza Lima-PER 1×3 Palmeiras – Conmebol Libertadores
Último jogo: 15/01/2020 – Palmeiras 0x0 Atlético Nacional de Medellín-COL – Florida Cup
Último como titular: 16/05/2018 – Palmeiras 3×1 Júnior Barranquilla-COL – Conmebol Libertadores

30. FELIPE MELO

> 157 jogos (150 como titular), 12 gols e 5 assistências pelo Palmeiras
> 18 jogos (18 como titular) e 1 gol na temporada 2020
> 1 jogo (1 como titular) no Brasileiro 2020
> 2 jogos (2 como titular) pela Libertadores 2020
Estreia: 21/01/2017 – Chapecoense 1×1 Palmeiras – Amistoso
Último jogo: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro
Último como titular: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro

15. GUSTAVO GÓMEZ

> 85 Jogos (83 como titular), 10 gols e 1 assistência pelo Palmeiras
> 26 jogos (26 como titular), 2 gols e 1 assistência na temporada 2020
> 8 jogos (8 como titular), 1 gol e 1 assistência no Brasileiro 2020
> 3 jogos (3 como titular) pela Libertadores 2020
Estreia: 12/08/2018 – Palmeiras 1×0 Vasco – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro
Último como titular: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro

13. LUAN

> 100 Jogos (93 como titular), 5 gols e 1 assistência pelo Palmeiras
> 18 jogos (12 como titular) na temporada 2020
> 8 jogos (8 como titular) no Brasileiro 2020
> 2 jogos (1 como titular) pela Libertadores 2020
Estreia: 18/06/2017 – Bahia 2×4 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 16/09/2020 – Bolívar-BOL 1×2 Palmeiras – Libertadores
Último como titular: 16/09/2020 – Bolívar-BOL 1×2 Palmeiras – Libertadores

4. VITOR HUGO

> 160 Jogos (157 como titular), 13 gols e 3 assistências pelo Palmeiras
> 9 jogos (6 como titular) na temporada 2020
> 4 jogos (3 como titular) no Brasileiro 2020
> 2 jogos (0 como titular) pela Libertadores 2020
Estreia: 17/01/2015 – Palmeiras 3×1 Shandong Luneng-CHI – Amistoso
Último jogo: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro
Último como titular: 13/09/2020 – Palmeiras 2×2 Sport – Campeonato Brasileiro

> LATERAIS

2. MARCOS ROCHA

> 114 Jogos (111 como titular), 6 gols e 18 assistências pelo Palmeiras
> 22 jogos (21 como titular), 2 gols e 3 assistências na temporada 2020
> 6 jogos (5 como titular) no Brasileiro 2020
> 2 jogos (2 como titular) pela Libertadores 2020
Estreia: 18/01/2018 – Grêmio Novorizontino 0x3 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último jogo: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro
Último como titular: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro

12. MAYKE

> 94 Jogos (83 como titular), 2 gols e 7 assistências pelo Palmeiras
> 12 jogos (7 como titular) na temporada 2020
> 6 jogos (5 como titular) no Brasileiro 2020
> Ainda não jogou pela Libertadores 2020
Estreia: 27/05/2017 – São Paulo 2×0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 13/09/2020 – Palmeiras 2×2 Sport – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 13/09/2020 – Palmeiras 2×2 Sport – Campeonato Brasileiro

16. LUCAS ESTEVES

> 1 jogo (0 como titular) pelo Palmeiras
> Ainda não jogou na temporada de 2020
> Ainda não jogou no Brasileiro 2020
> Ainda não jogou pela Libertadores 2020
Estreia: 20/03/2019 – Palmeiras 1×0 Ponte Preta – Campeonato Paulista
Último jogo: 20/03/2019 – Palmeiras 1×0 Ponte Preta – Campeonato Paulista

17. MATÍAS VIÑA

> 17 Jogos (17 como titular) e 2 assistências pelo Palmeiras
> 17 jogos (17 como titular) e 2 assistências na temporada 2020
> 7 jogos (7 como titular) e 1 assistência no Brasileiro 2020
> 3 jogos (3 como titular) pela Libertadores 2020
Estreia: 16/02/2020 – Palmeiras 3×1 Mirassol – Campeonato Paulista
Último jogo: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro
Último como titular: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro

> MEIO-CAMPISTAS

19. BRUNO HENRIQUE

> 170 jogos (138 como titular), 28 gols e 12 assistências pelo Palmeiras
> 27 jogos (14 como titular) e 1 assistência na temporada de 2020
> 10 jogos (5 como titular) no Brasileiro 2020
> 3 jogos (2 como titular) pela Libertadores 2020
Estreia: 01/07/2017 – Palmeiras 1×0 Grêmio – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro
Último jogo como titular: 16/09/2020 – Bolívar-BOL 1×2 Palmeiras – Libertadores

35. DANILO

> 4 jogos (1 como titular) pelo Palmeiras
> 4 jogos (1 como titular) pelo na temporada de 2020
> 3 jogos (1 como titular) no Brasileiro 2020
> 1 jogo (0 como titular) pela Libertadores 2020
Estreia: 06/09/2020 – Red Bull Bragantino 1×2 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro
Último como titular: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro

25. GABRIEL MENINO

> 26 jogos (22 como titular), 1 gol e 3 assistências pelo Palmeiras
> 26 jogos (22 como titular), 1 gol e 3 assistências na temporada de 2020
> 10 jogos (10 como titular) e 2 assistências no Brasileiro 2020
> 2 jogos (2 como titular), 1 gol pela Libertadores 2020
Estreia: 15/01/2020 – Palmeiras 0x0 Atlético Nacional de Medellín-COL – Florida Cup
Último jogo: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro
Último como titular: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro

14. GUSTAVO SCARPA

> 84 jogos (47 como titular), 20 gols e 10 assistências pelo Palmeiras
> 12 jogos (2 como titular), 1 gol e 1 assistência na temporada de 2020
> 4 jogos (0 como titular) e 1 assistência no Brasileiro 2020
> 1 jogo (0 como titular) pela Libertadores 2020
Estreia: 04/02/2018 – Palmeiras 2×0 Santos – Campeonato Paulista
Último jogo: 16/09/2020 – Bolívar-BOL 1×2 Palmeiras – Libertadores
Último como titular: 07/03/2020 – Palmeiras 1×1 Ferroviária – Campeonato Paulista

20. LUCAS LIMA

> 131 jogos (91 como titular), 10 gols e 18 assistências pelo Palmeiras
> 24 jogos (17 como titular), 2 gols e 2 assistências na temporada de 2020
> 9 jogos (7 como titular) no Brasileiro 2020
> Ainda não jogou pela Libertadores 2020
Estreia: 18/01/2018 – Palmeiras 3×1 Santo André – Campeonato Paulista
Último jogo: 13/09/2020 – Palmeiras 2×2 Sport – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 13/09/2020 – Palmeiras 2×2 Sport – Campeonato Brasileiro

5. PATRICK DE PAULA

> 22 jogos (16 como titular) e 2 gols pelo Palmeiras
> 22 jogos (16 como titular) e 2 gols na temporada de 2020
> 8 jogos (7 como titular) e 1 gol no Brasileiro 2020
> 1 jogo (0 como titular) pela Libertadores 2020
Estreia: 15/01/2020 – Palmeiras 0x0 Atlético Nacional de Medellín-COL – Florida Cup
Último jogo: 10/09/2020 – Corinthians 0×2 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 10/09/2020 – Corinthians 0×2 Palmeiras – Campeonato Brasileiro

18. RAMIRES

> 31 jogos (18 como titular) e 1 gol pelo Palmeiras
> 25 jogos (16 como titular) e 1 gol na temporada de 2020
> 9 jogos (3 como titular) no Brasileiro 2020
> 3 jogos (3 como titular) pela Libertadores 2020
Estreia: 20/07/2019 – Ceará 2×0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro
Último como titular: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro

23. RAPHAEL VEIGA

> 69 jogos (31 como titular), 10 gols e 2 assistências pelo Palmeiras
> 16 jogos (9 como titular) e 3 gols na temporada de 2020
> 4 jogos (2 como titular) e 2 gols no Brasileiro 2020
> 1 jogo (1 como titular) pela Libertadores 2020
Estreia: 21/01/2017 – Chapecoense 2×2 Palmeiras – Amistoso
Último jogo: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro
Último como titular: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro

8. ZÉ RAFAEL

> 68 jogos (50 como titular), 10 gols e 8 assistências pelo Palmeiras
> 29 jogos (17 como titular), 3 gols e 3 assistências na temporada de 2020
> 8 jogos (6 como titular), 2 gols e 1 assistência no Brasileiro 2020
> 3 jogos (1 como titular) pela Libertadores 2020
Estreia: 23/01/2019 – Palmeiras 1×0 Botafogo-SP – Campeonato Paulista
Último jogo: 16/09/2020 – Bolívar-BOL 1×2 Palmeiras – Libertadores
Último como titular: 16/09/2020 – Bolívar-BOL 1×2 Palmeiras – Libertadores

> ATACANTES

27. GABRIEL VERON

> 17 jogos (3 como titular), 4 gols e 3 assistências pelo Palmeiras
> 14 jogos (3 como titular), 2 gols e 2 assistências na temporada de 2020
> 4 jogos (0 como titular) 2 gols e 1 assistência no Brasileiro 2020
> 2 jogos (0 como titular) pela Libertadores 2020
Estreia: 28/11/2019 – Fluminense 1×0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro
Último como titular: 16/02/2020 – Palmeiras 3×1 Mirassol-SP – Campeonato Paulista

49. GABRIEL SILVA

> 2 jogos (0 como titular) pelo Palmeiras
> 2 jogos (0 como titular) na temporada de 2020
> 2 jogos (0 como titular) no Brasileiro 2020
> Ainda não jogou pela Libertadores 2020
Estreia: 23/08/2020 –Palmeiras 2×1 Santos – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 13/09/2020 – Palmeiras 2×2 Sport – Campeonato Brasileiro

9. LUAN SILVA

> 1 jogo (1 como titular) pelo Palmeiras
> 1 jogo (1 como titular) na temporada de 2020
> Ainda não jogou no Brasileiro 2020
> Ainda não jogou pela Libertadores 2020
Estreia: 07/03/2020 – Palmeiras 1×1 Ferroviária – Campeonato Paulista
Último jogo: 07/03/2020 – Palmeiras 1×1 Ferroviária – Campeonato Paulista
Último como titular: 07/03/2020 – Palmeiras 1×1 Ferroviária – Campeonato Paulista

10. LUIZ ADRIANO

> 42 jogos (37 como titular), 18 gols e 2 assistências pelo Palmeiras
> 27 jogos (24 como titular), 11 gols e 1 assistência na temporada de 2020
> 9 jogos (7 como titular) e 4 gols no Brasileiro 2020
> 2 jogos (2 como titular) e 4 gols pela Libertadores 2020
Estreia: 11/08/2019 – Palmeiras 2×2 Bahia – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro
Último como titular: 10/09/2020 – Corinthians 0×2 Palmeiras – Campeonato Brasileiro

11. RONY

> 20 jogos (15 como titular) e 3 assistências pelo Palmeiras
> 20 jogos (15 como titular) e 3 assistências na temporada de 2020
> 8 jogos (5 como titular) no Brasileiro 2020
> 3 jogos (3 como titular) e 3 assistências pela Libertadores 2020
Estreia: 29/02/2020 – Santos 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último jogo: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro
Último como titular: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro

21. WESLEY

> 12 jogos (4 como titular) e 2 assistências pelo Palmeiras
> 12 jogos (4 como titular) e 2 assistências na temporada de 2020
> 7 jogos (3 como titular) e 1 assistência no Brasileiro 2020
> Ainda não jogou pela Libertadores 2020
Estreia: 15/01/2020 – Palmeiras 0x0 Atlético Nacional de Medellín-COL – Florida Cup
Último jogo: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro
Último como titular: 13/09/2020 – Palmeiras 2×2 Sport – Campeonato Brasileiro

29. WILLIAN

> 180 jogos (126 como titular), 49 gols e 20 assistências pelo Palmeiras
> 31 jogos (18 como titular), 11 gols e 4 assistências na temporada de 2020
> 10 jogos (4 como titular), 2 gols e 2 assistências no Brasileiro 2020
> 3 jogos (3 como titular), 2 gols e 1 assistência pela Libertadores 2020
Estreia: 29/01/2017 – Palmeiras 1×1 Ponte Preta – Campeonato Paulista
Último jogo: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro
Último como titular: 20/09/2020 – Grêmio 1×1 Palmeiras – Brasileiro

Cartões Amarelos: Wesley (PAL);
Morel, Romaña (GUA)

Palmeiras: Weverton, Marcos Rocha, Felipe Melo, Gustavo Gómez, Viña, Gabriel Menino (Bruno Henrique, 34'/2ºT), Danilo (Ramires, 23'/2ºT), Zé Rafael, Lucas Lima (Raphael Veiga, 24'/2ºT), Gabriel Veron (Wesley, 16'/2ºT), Luiz Adriano (Willian, 16'/2ºT).
TÉCNICO: Vanderlei Luxemburgo.

Guaraní-PAR: Servio, Báez, Miguel Benítez, Romaña, Morel (Ángel Benítez, 37'/2ºT), Bautista Merlini, Florentín (Cecilio Domínguez, 17'/2ºT), Rodrigo Fernández, Redes (Maná, 37'/2ºT), Iván Ramírez, Fernando Fernández.
TÉCNICO: Gustavo Costas.

  • LocalDefensores del Chaco

    ÁRBITRONéstor Pitana

  • Data23/09 - 21H30

    AssistentesCarlos Barreiro e Martín Sopp

Fonte: Footstats
Desenvolvido por Foursys